A Bolha Digital

Fonte: Raquel Camargo

A liberdade prometida pela Internet, aos poucos vem se mostrando cada vez mais ser apenas uma utopia publicitária. Se antes, vivíamos aprisionados em uma bolha construída pelas mídias tradicionais, hoje somos nós mesmos quem construímos essa bolha.

Isso acontece porque os logaritmos desenvolvidos para as redes sociais impedem que seus usuários possam entrar com novos conteúdos, o que os obriga a estar em um contato constante com os mesmos assuntos, os mesmos filmes, as mesmas músicas, etc.

Se, por exemplo, um usuário entrar em um site de vendas para pesquisar o livro de um determinado autor, esse livro irá perseguí-lo por meio de diversos anúncios distribuídos por toda a Internet. E mesmo que ele compre esse livro, as propagandas continuarão a cercá-lo.

Dessa forma, perdemos a chance de conhecer novos conteúdos ou entrar em contato com diferentes ideologias e passamos a viver em um mundo ainda mais fechado. Seguimos na contramão do que se pretendia com o advento da Internet: a expansão dos horizontes.

Podemos ter saído da era em que todos tinham que pensar igual, mas ainda precisamos entrar na era em que os outros podem pensar diferente.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Filipe Fernandes’s story.