Assista antes que termine

Parar e assistir um vídeo, ao vivo, de qualquer lugar do mundo, te interessa? Pensar onde ele vai estar, pode ser um completo quebra-cabeças! Onde você está seguindo, aquela determinada pessoa, da qual você gosta, que tem ideias interessantes e que te agrega?! Será que você tem 30 minutinhos? Será que você tem 1 hora? Será que você tem paciência?

Em pouco tempo, as mídias onlines evoluíram tão rápido que todas possuem a opção de lives. São lives de tudo. Dependendo da rede social, ela te avisa que “uma live acabou de começar. Assista antes que termine”. Quantas vezes isso já apareceu assim, do nada, na tela do seu celular? Live e Storie, até que ponto não são invasivos?

Pessoas que produzem conteúdo são mais soltas para criar vídeos soltos, contando da vida, da viagem, do programa, de uma festa, de uma nova ideia. Você já pensou em fazer uma live?

Estar ao vivo, se comunicar, transmitir informação, transmitir absolutamente nada. Transmitir. As lives são uma maneira rápida de transmitir qualquer coisa relevante, para você, para todos os seus amigos / seguidores. Existem páginas e pessoas, que fazem lives com hora marcada. Elas programam os seus seguidores. Avisam com antecedência. Será que uma live é melhor que um programa de televisão?

O que te interessa pode não interessar ao outro. E é com essa base que as lives se encontram. Um dia, vi uma live de uma aula de confeitaria online. Foi tão complicado. A pessoa era devagar, a informação repetida, essa pessoa queria responder todo mundo. Foi ruim, eram poucos que se mantinham assistindo.

Uma manifestação em Brasília, lhe interessa? Uma mulher estava em uma manifestação contra a reforma trabalhista em Brasília, contando ao vivo, o que ocorria. Era um vídeo aleatório, de uma mulher protestando. Ela estava em frente à Câmera dos Deputados. O áudio e a imagem eram ruins, a informação era pouca, porém eram 20 mil assistindo. A mesma live passou duas vezes em minha timeline.

Reflita: quem você segue, te agrega? As evoluções, nas redes sociais, só estão começando. Em pouco tempo, tudo que conhecemos pode mudar. Quem é prioridade para você, no seu Facebook? O que você curte e compartilha? Quem é você nas redes sociais?

O futuro das mídias se encontra online. A população migra para o digital. O conhecimento, a informação, não será exclusividade de jornalistas. Qualquer um é capaz de transmitir. Façamos dessa ferramenta útil. Não perca a oportunidade. O ao vivo, não espera.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Marcella Sant'Anna’s story.