Consumismo: satisfação ou compulsão?

Por Carol Soares

Não é comprar porque precisa e nem pra satisfazer algum desejo seu. Comprar por compulsão é muito mais sério do que a gente imagina. O consumo compulsivo é a necessidade de comprar por comprar. É uma forma de compensar um vazio. Quando alguém tem a compulsão por comprar a fim de suprir alguma carência física ou emocional e se sentir melhor, não significa que vá funcionar.

O ato de consumir faz parte do dia a dia de qualquer pessoa e com as redes sociais ficou ainda mais fácil navegar por sites e mais sites de compra, não precisando mais sair de seu ambiente para buscar qualquer tipo de satisfação. Vinculado ao alívio de ansiedade pode se tornar uma doença e causar prejuízos não só financeiros, mas também a saúde mental de um indivíduo.

Foto: DR

O comportamento desses consumidores compulsivos podem ser caracterizados por ações que precisam ser analisadas com bastante cuidado, como: Sensações de impulsos incontroláveis por compras, não havendo a necessidade do objeto a ser comprado; comportamentos de compra frequentes e repetitivos; relação entre o comprar e ansiedade; interferência do comprar na vida pessoal (prejuízo social, perda de tempo, problemas financeiros, problemas no trabalho e na família).

Um grande exemplo desse tipo de consumo é representado no filme Delírios de Consumo de Becky Bloom (Confessions of a Shopaholic, EUA, 2009) que reúne grande parte das características apresentadas e deixa um questionamento sobre a gravidade dessa compulsividade por compra e do comportamento das pessoas do século XXI em virtude das constantes transformações sociais e tecnológicas.

A single golf clap? Or a long standing ovation?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.