Na virada de 2019, New Horizons chegará ao desconhecido

Ilustração: NASA/JHUAPL/SwRI/Steve Gribben)

Na virada do próximo ano — um pouco depois da meia noite do dia 1º de janeiro de 2019 -, a nave New Horizons, da NASA, estará frente a frente ao objeto espacial mais distante já explorado com uma máquina: Kuiper Belt 2014 MU69 (ou apenas MU69) é um dos grandes asteroides do Cinturão de Kuiper, um grande aglomerado de asteroides que podem nos dar respostas interessantes sobre a formação do nosso Sistema Solar.

“Os viajantes [sondas Voyager] e os Pioneiros [sonda Pioneer] voaram pelo Cinturão de Kuiper em um momento em que não sabíamos que esta região existia”, diz Jim Green, diretor da Divisão de Ciência Planetária da NASA. “A New Horizons está na caçada para entender estes objetos e convida a todos a entrar o próximo ano com a emoção de explorar o desconhecido”.

A sonda New Horizons nos encheu de boas surpresas e imagens estonteantes do planeta anão Plutão em 2015. Ao final do seu trabalho, a missão foi estendida ao Cinturão de Kuiper. Ela encontra-se, agora, viajando pelo nosso Sistema Solar rumo ao total desconhecido e inesperado.

As únicas informações que temos sobre MU69 foram coletadas com o Telescópio Hubble, da NASA, em 2014 quando foi descoberto e catalogado. Agora teremos a chance de explorar melhor utilizando a sonda que está equipada com sensores, câmeras e instrumentos de espectroscopia (utilização de vários feixes de luz para encontrar assinaturas químicas).

“Nosso sobrevoo em MU69 na véspera de ano novo e no dia de ano novo em 2019 será algo emocionante e histórica para o trabalho da New Horizons”, diz com entusiasmo Alan Stern, pesquisador da missão New Horizons. “Nada parecido com o MU69 já foi explorado com uma máquina antes”.

Além do sobrevoo no MU69, a New Horizons também vai observar uma série de outros objetos do cinturão além de coletar dados gerais como quantidade de plasma, gás e poeira presentes no ambiente. A sonda está hibernando e irá ‘acordar’ no dia 4 de junho, onde irá religar seus instrumentos. O início da aproximação com MU69 acontecerá em agosto com as primeiras tentativas de fotografar o asteroide a distância.