Brasil terá primeira fábrica de teste para zika e chikungunya

Brasil terá primeira fábrica de teste para zika e chikungunya Localizada em São Caetano do Sul (SP), a nova planta da Euroimmun recebeu investimentos de R$ 8,5 milhões e deve entrar em funcionamento em outubro

A empresa alemã Euroimmun, líder mundial em diagnóstico de doenças autoimunes e presente no Brasil há cinco anos, se tornará a maior fabricante de testes do país para dengue — além de zika e chikungunya — a partir de outubro quando inaugura planta em São Caetano do Sul (SP).

Na nova fábrica serão produzidos biochips, elemento que permite a miniaturização extrema para combinação de mais de 30 diferentes tecidos, substratos celulares e antígenos purificados. A previsão é de que a produção dos biochips esteja à plena força já em janeiro de 2018, com as licenças de funcionamento liberadas. Esta nova unidade deverá produzir também material para exportação.

Durante os primeiros cinco anos em solo brasileiro, além da detecção de doenças tropicais, a empresa ofereceu diagnósticos autoimunes, de alergia, molecular, sorologia infecciosa e soluções em automação para diversos laboratórios, hospitais e universidades. No período, as receitas da Euroimmun cresceram com taxa média anual de 19% e, em 2017, a expectativa é de faturamento de US$ 310 milhões.

A nova planta, que será instalada em São Caetano do Sul, região metropolitana de São Paulo, recebeu um investimento inicial de R$ 8,5 milhões. A fábrica terá 1,4 mil m², sendo que dessa área, mais de 1,2 mil m² serão destinados aos laboratórios e escritórios.Prevê gerar 40 empregos diretos, de PhDs a técnicos. De acordo com o CEO da Euroimmun, Gustavo Janaudis, a escolha de São Caetano se relaciona ao índice de desenvolvimento da cidade, com comprovadas competência e acessibilidade técnica, em especial junto aos órgãos reguladores do segmento farmacêutico.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.