5 dicas essenciais para quem quer vencer o NaNoWriMo

Ou: sobre como escrever um romance em um mês


Este dia, 1º de novembro, para muitos no nosso país, trata-se de qualquer data pré-feriado. Mas também marca o início do desafio internacional de escritores conhecido como “NaNoWriMo”, que é a abreviação de National Novel Writing Month, o que poderia ser traduzido para “Mês Nacional de Escrita de Romances”.

Site do NaNoWriMo aqui.

A proposta é ousada: se você topa o desafio, tem que escrever, dentro do mês de novembro, um romance de 50 mil palavras. Isso é o equivalente a quase 1.667 palavras por dia.

O site do NaNoWriMo faz a contagem das palavras para você, podendo qualquer um personalizar seu perfil lá, assim, possibilitando acompanhar sua evolução conforme o mês passa. A plataforma também dispõe de fóruns de discussão e webinar’s para motivar e preparar os escritores com sede de vencer o desafio.

Só que aí quem nunca participou pode dizer: “ah, isso é moleza! É só escrever em torno de 2.000 palavras por dia e consigo terminar de escrever um livro antes de o mês acabar. Vou até marcar aqui no meu bullet essas duas horas antes de dormir para escrever”.

Meu amigo.

Não.

É.

Assim.

Que.

Funciona.


Sabe o que acontece quando você grita para o mundo que tem uma meta a cumprir?

A tendência do mundo vai ser te desafiar e fazer de tudo para “testar” o quão motivado você realmente está para cumprir essa meta, ainda mais, uma tão ambiciosa quanto a de escrever um livro de 50 mil palavras em um mês.

Então, preparei esse guia resumido com algumas dicas que, modéstia à parte, considero essenciais para quem pretende vencer o desafio do NaNoWriMo, ou como chamam os mais íntimos, “NaNo”.


#1: TENHA O HÁBITO DIÁRIO DE ESCREVER

Ok, escrever todo dia parece uma dica tremendamente óbvia para quem só tem até o final do mês para planejar, iniciar, desenvolver e completar o desafio de escrever um romance. Mas você deve ter em vista que não falo só de escrever dentro desse mês de novembro.

Quem tem o hábito da escrita, ou seja, que já pratica o ato de escrever mesmo antes de o mês começar, certamente, sai em vantagem. Isto porque, como qualquer arte, escrever só se aperfeiçoa conforme você pratica, pesquisa termos, anota ideias e insights e tem tempo para desenvolver isso.

Convenhamos que um mês não é um prazo muito normal para você, do nada, começar a escrever quase 2 mil palavras por dia. Você já tem que ter tido esse hábito previamente, ou seja, mesmo antes de o desafio começar.

Participei do NaNo no ano passado pela primeira vez e fui bem-sucedida, pois já tinha larga prática de escrever romances em curto espaço de tempo. Isso desde a minha adolescência, pois o tempo que eu tinha para escrever era durante as férias escolares, assim, meus primeiros livros foram sempre feitos em um mês. Desde então, são dez anos escrevendo assim. Preciso dizer que já escrevi 5 livros desse jeito, sendo um deles o do NaNo de 2016?

Portanto, seja sincero e realista consigo mesmo: se esse ano você já não mantinha o hábito de escrever antes de o desafio começar, é normal que você se esbarre em algumas dificuldades, tais como a falta de inspiração, de ter dias que não pensa nem em olhar para o computador e que você vai pensar em fazer qualquer coisa, como tacar uma bola na parede no estilo Dr. House, mas não vai querer escrever. Então, não convém você ficar chateado(a) ou frustrado (a) com isso.

Agora, mesmo quando você sentir que não tá com saco ou está sem ideias boas, mesmo assim, faça um esboço TODO dia. Afinal, você pode acabar reaproveitando alguma coisa em dias de melhor inspiração e se surpreender com isso. Guarde sempre suas versões de rascunho.

#2: PLANEJE METAS SEMANAIS

Perceba que não falei em metas diárias. Por quê? Porque é normal que nosso cérebro, quando se fala em criatividade, não trabalhe sob pressão. Isso não quer dizer que você seja um escritor ruim (embora tenha uns Machado de Assis por aí que se achem o máximo por conseguir escrever mesmo sob pressão ou imediatamente quando são demandados).

Lembrem que escrever muito, nem sempre, quer dizer escrever bem. E nem escrever sempre que pedido quer dizer escrever com inspiração.

É um assunto complexo e que vai exigir uma auto-análise de suas possibilidades e capacidades, mas uma coisa é certa: metas semanais são bem mais possíveis de serem cumpridas do que metas diárias quando o assunto é escrita.

Isso porque vai ter dias em que você vai estar tão empolgado com escrever, que sair mais do que 2 mil palavras por dia, logo de cara. Por outro lado, vai ter dias em que tudo vai acontecer: o namorado ou namorada pode brigar com você (porque você está gastando muito tempo com a escrita e, consequentemente, deixando de dar atenção para as pessoas); o cachorro pode ter feito cocô na sala e é você tem que limpar; seus pais vão pedir pra você ajudar com alguma coisa de casa…

Enfim, acho que você entendeu, né? Alguma coisa pode acabar tirando tua inspiração ou o tempo de escrever naquele dia. Então, a meta diária pode acabar não sendo cumprida. CONTUDO, se você estimar que, até o fim da semana, você tem que escrever um número “x” de palavras, digamos que 10 mil, você vai poder se dar ao luxo de escrever um pouquinho cada dia daquela semana, mas virar uma madrugada inteira do final de semana recuperando o atraso, para bater a meta estabelecida, por exemplo.

É tudo questão de saber separar a hora para cada atividade que seja importante pra você. Mas sobretudo:

#3: TENHA DISCIPLINA

Falo isso porque teve dias, no NaNo do ano passado, que não consegui escrever as 1.667 palavras por dia. Mesmo assim, consegui recuperar, progressivamente, os dias em que a cachola não tava muito aberta a escrever.

Para isso acontecer, não tem mistério: assim como para começar uma rotina de exercícios físicos ou uma dieta, a empolgação sempre rola no começo, mas é nos primeiros 20 dias que o corpo humano tenta regredir na convenção de um novo hábito. E também é assim com o NaNo.

Neurologicamente falando, nosso cérebro tem certa “preguiça” de incorporar novos hábitos, afinal, é mais massinha cinzenta pra “queimar”.

Por isso, é preciso ter disciplina para se manter em um propósito e não desanimar diante do primeiro dia ou quarto dia ou vigésimo oitavo dia em que não se atingiu uma meta. Assim, respeitando seu limite e também os momentos em que você já planeja dedicar a escrever, você conseguirá concluir o desafio.

#4: VISUALIZE VOCÊ GANHANDO MUITO DINHEIRO COM ISSO

Taí um propósito que não seria considerado lá muito nobre para alguns, mas ajuda. Pelo menos, sempre funcionou pra mim.

A perspectiva de ficar rica fazendo algo que eu gosto, sem qualquer hipocrisia, é algo que também me motivou a completar o NaNo. Mesmo, a levar adiante essa coisa de carreira literária.

Por sinal, o livro que estou perto de publicar, A Herdeira de Auramon, é originado do NaNo do ano passado.

Afinal, difícil é ver quem escreva que não queira ver seu livro sendo vendido numa Saraiva ou Amazon da vida. Por isso, persistir no projeto do NaNo também é acreditar no propósito de, um dia, ser remunerado(a) pelo tempo e energia que você gastou com o projeto de escrita.

O que eu quero dizer, amigos, é que você tem que ver cada hora gasta com o seu projeto de livro do NaNo como verdinhas caindo na sua conta. E não dê ouvidos para quem diz que investir tempo e energia com isso é besteira: duvido que alguém vá dizer que tudo isso tenha sido besteira quando vir seu livro originado do NaNo sendo vendido nas melhores livrarias.

#5: NÃO ESPERE TERMINAR O LIVRO

Percebam que não falo em finalizar o romance, mas em completar a proposta do desafio, pois, muitas vezes, o NaNo também serve para apenas darmos o primeiro passo e desenvolvermos o rascunho de um livro. Assim, completar a meta de 50 mil palavras sem o final do romance, absolutamente, não quer dizer uma perda.

Muito pelo contrário: mostra que você pode desenvolver, depois da meta atingida, um romance com uma história ainda mais longa e que, dependendo da forma como ela é “amarrada”, isso é mais tempo entretendo quem for ler a história, caso você pense em publicar.

#DICA-BÔNUS: TENHA FÉ EM VOCÊ MESMO (E TAMBÉM NA SUA OBRA)

Então: pode soar clichê, mas o “acreditar em você mesmo”, tão comum das prateleiras de auto-ajuda, servem muito nesses momentos desafiadores da vida.

Não consigo pensar em ninguém que tenha conseguido algo de valioso e grande nessa vida sem ter a máxima dose de fé e esperança possível em si mesmo.

Por isso, cerque-se de vídeos e filmes sobre escrita para lembrar aonde você quer chegar com esse projeto. Não falo para se cercar de outros livros, porque não é momento de ler, mas de escrever — afinal, você pode acabar correndo o risco de imitar um estilo de escrita, caso esteja lendo um livro aleatório e escrevendo o seu próprio livro ao mesmo tempo. Não precisamos de mais umas 20 cópias de 50 tons de cinza circulando por aí, certo? Vamos celebrar a originalidade e a criatividade!


Quem for participar do NaNoWriMo, não deixa de me adicionar no perfil que mantenho lá: http://nanowrimo.org/participants/karolmspaiva

Não sei se conseguirei participar do NaNo esse ano, pois estou envolta em vários outros projetos nesse momento, mas desejo boa sorte a todos os participantes e quero acompanhar a evolução de todos vocês! ❤


Sobre a Autora S. Paiva:
S. Paiva é o “alter-ego” literário de Karolline Maria dos Santos Paiva, ou, para os íntimos, Karol. Karol é carioca de nascença, mas nordestina de criação. Escreve desde os 9 anos de idade, quando começou a ensaiar seus primeiros versos. Na adolescência e no início da juventude, com o “boom” das redes sociais, passou a publicar seus escritos em blog’s e sites diversos, dentre eles: SuperEla, ONDDA e Revista Subjetiva. Com 23 anos, formou-se em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, mas sua verdadeira aspiração de vida está na escrita. Assim, com 25 anos, está prestes a lançar sua primeira obra, da saga A Herdeira de Auramon, na Amazon. Mais recentemente, fundou o Clube de Escrita Criativa de Curitiba, organização sem fins lucrativos voltada para o aprimoramento do escritor contemporâneo e realização de eventos e palestras sobre a carreira literária para ambientes além de escolas e universidades. Você pode acompanhar o trabalho da escritora e receber textos exclusivos, inscrevendo seu e-mail na Newsletter: http://tinyletter.com/karolsantos

Acompanhe o Clube de Escrita Criativa de Curitiba!

Facebook Clube de Escrita Criativa de Curitiba

Instagram @clubedeescritacriativacwb

Saiba como colaborar com o Clube de Escrita Criativa de Curitiba pelo e-mail:
clubeescritacriativacwb@gmail.com