Do Veggie ao Vegan: os ingredientes da cozinha 2.0

O que a banana, o cogumelo, as ervas, o queijo e o tahine tem em comum?

Creamcheese de castanha de caju da Gabriela Migueis (crédito: Estúdio Avental para @gabrielamigueis_)

Esse conteúdo faz parte do ebook:

Do Veggie ao Vegan — Um Guia de A a Z

Nos últimos cinquenta anos, vivemos uma transformação tão intensa na cozinha das nossas casas que fica até difícil lembrar como era viver antes dos congelados, enlatados, superindustrializados e dos produtos de duração (quase) infinita nas prateleiras dos mercados.

Mas sim, sempre existiu vida antes dessas "maravilhas modernas" que, sabemos muito bem hoje, de maravilha não tem nada. Por isso, um resgate é mais do que necessário, se faz urgente em tempos atuais. Precisamos voltar a cozinha de verdade, dos bons ingredientes, das coisas feitas em casa por pesssoas, para pessoas.

Aqui no Clube Orgânico, acreditamos e desenvolvemos essa filosofia há mais de 3 anos — e seguimos assim até hoje. Por isso, convidamos alguns especialistas para dividir com a gente as dicas, os preparos e os produtos que fazem toda a diferença para uma vida plena a base de vegetais.

Eles são os 5 ingredientes da cozinha 2.0.

Uma nova cozinha está nascendo na casa de cada vez mais pessoas — e você pode viver essa experiência com a gente. Isso não significa jogar fora seu microondas ou deixar de comer carne da noite para o dia.

É preciso dar um passo de cada vez. A ideia aqui não é ser radical e sim fazer a transição, aprendendo e convivendo todos os dias a se alimentar com bons alimentos, de origem conhecida, de forma justa e sustentável.

Vamos aos ingredientes?


1. Banana é a rainha

Por Carolina Lacerda

Sabe por quê? Vai bem com tudo!

A banana vira cuca, bolo, farofa, chips, compota, purê, papinha, doce, vitamina e sorvete — na massa e na calda. Ainda verde, ela vira biomassa, que substitui derivados de leite em várias receitas, por exemplo.

Ah, quer mais? Você pode apreciá-la crua, cozida, amassada, na chapa, no sanduba, na tapioca, na pizza, complementando o seu arroz com feijão ou naquela torta de encher os olhos. Vida longa à rainha!

2. Cogu is the new carne

Por Ari, Ju e Van: Clube Cogu

Os Cogumelos são uma ótima opção para quem quer diminuir o consumo de carne, porque são muito ricos em proteína e versáteis na preparação de receitas. Existem diversas espécies comestíveis e as mais populares no Brasil são: Paris, Portobello, Shiitake e Shimeji — cada um com suas próprias características.

Champignon Paris: com seu sabor suave e adocicado é o cogumelo mais neutro de todos. Sua textura firme é ideal para diferentes receitas. Ele é muito associado com o champignon em conserva, mas fresco é imbatível!

Portobello: muito semelhante ao Paris, mas na cor marrom. Ele tem um aroma mais acentuado e seu sabor mais amanteigado. Essa espécie é a preferida dos americanos e franceses.

Shimeji: queridinho dos pratos japoneses, porque é considerado o mais saboroso de todos os cogumelos. É muito consumido na Ásia — principalmente na China.

Shiitake: foi o primeiro cogumelo comestível a ser comercializado, seu sabor é intenso e bem encorpado. Absorve bastante o sabor dos outros ingredientes e sua textura é menos firme.


Clube Cogu ensina:

Aprenda a limpar o seu funguinho preferido.

Pros mais práticos
Coloque rapidinho em contato com água corrente: só ‘um susto’.

Pros mais cuidadosos
Passe um paninho, papel toalha ou escovinha.

Pros mais minuciosos
Descasque as camadas externas mais fininhas.

3. Ervas que temperam e…

Por Carolina Lacerda

Fotos por Rodrigo Cavassoni

Os temperos são ervas cheirosas, deliciosas e nutritivas que deixam tudo mais saboroso. Este guia mostra como utilizar e armazenar melhor as ervas aromáticas do Clube Orgânico, além de dar dicas de receitas para você usar e abusar dessas folhinhas milagrosas.

Manjericão

Como armazenar: Depois de lavadas, seque bem as folhas, tirando toda a umidade. Uma opção é guardá-las em um recipiente forrado com papel-toalha, para absorver qualquer umidade. Outra forma de guardá-lo é em um saco plástico.

Onde utilizar: A clássica receita com manjericão é o molho pesto, uma preparação super versátil. Suas folhas também vão muito bem em molhos de tomate e saladas, como a caprese, ou uma simples salada verde.

Estragão

Como armazenar: pode ser armazenada seca. Para secar, lave todo o maço e pendure-o, com a ajuda de um barbante, em um local seco e arejado, onde não pegue muito sol. Deixe-o assim por uma semana ou mais. Depois destaque as folhas e armazene-as em um recipiente de vidro tampado.

Onde utilizar: Famoso na culinária francesa, é usado para realçar sabor com seu aroma adocicado e levemente picante, lembrando um pouco a erva-doce.

Capim-limão

Como armazenar: Depois de lavadas, seque bem as folhas tirando toda a umidade. Armazene-o picado em saco plástico próprio para congelamento e mantenha-o no freezer. Quando for utilizar, basta adicioná-lo na preparação.

Onde utilizar: Use folhas de capim-limão na água quente para um chá muito saboroso. Também vai bem batido com limão ou abacaxi, deixando os sucos mais refrescantes. Que tal experimentar na caipirinha? Macere folhas do capim junto com frutas como limão, lima e abacaxi e deixe o drink mais gostoso. Nas preparações salgadas, é excelente em pratos com peixe, leite de coco e receitas tailandesas.

Orégano

Como armazenar: A forma mais prática de se armazenar o orégano é secando-o, igual ao estragão. Desse modo as folhas duram por 6 meses ou mais.

Onde utilizar: Vai bem com praticamente tudo. Adicione-o no molho de tomate e em receitas como caponatas.

É ótimo para temperar saladas com tomates, sanduíches e tapiocas.

Cebolinha

Como armazenar: Depois de lavada, seque-a bem, tirando toda a umidade. Armazene-a em um recipiente forrado com papel-toalha ou em um saco plástico próprio para alimentos.

Além disso, se pode congelar. Seque bem a cebolinha, depois de lavada, tirando toda a umidade. Armazene-a picada no freezer em saco plástico próprio para congelamento. Quando for utilizar, basta adicioná-la diretamente na preparação.

Onde utilizar: Velha conhecida da culinária brasileira, é ótima para incrementar cozidos e ensopados de panela. Também finaliza caldos e sopas como o missoshiro, caldo de abóbora e outros preparos.

Além disso, adiciona sabor à bolinhos, como o falafel, e hambúgueres vegetarianos. Experimente também batê-la com manteiga no processador.

4. Queijo que não é queijo

Por Gabriela Migueis

Gabriela Migueis, foto: Amanda Nakao

O que até pouco tempo atrás era exótico, hoje faz parte da rotina de muitas pessoas: veganas ou não! Isentos de lactose, caseína ou qualquer ingrediente de origem animal, os queijos veganos são os queridinhos da vez.

Nos mercados, lojas de produtos naturais e feiras de produtores locais é possível encontrar cada vez mais marcas. E na internet tem uma infinidade de receitas!

Vão bem com o que você imaginar: saladas, sanduíches, pizzas… Sim, até na pizza. E algumas versões derretem mesmo! Vai fazer em casa? Utilize como base castanhas, sementes ou leguminosas. E experimente fermentar, seu queijo ficará ainda mais incrível!

5. Tahine em tudo

Por Tais Martins

Foi-se o tempo em que o tahine era apenas a estrela da famosa pasta árabe, o homus tahine. A novidade talvez seja a quantidade de diferentes usos que o ingrediente tão popular na culinária mediterrânea passou a ter.

Além de ser o par perfeito para o grão de bico, vira deliciosas pastinhas quando combinado com outros legumes — beringela, abóbora e beterraba são ótimos exemplos. É também uma opção vegana para o conhecido molho da ceasar salad, com um plus a mais em sabor.

Quer dar um tempo de alface? Teste o mesmo molho com legumes assados, é imbatível! Mas a verdadeira ousadia está nos doces: cookies, bolos, brownies ganham profundidade com a pasta que, aliás, não precisa gerar lixo para ser comprada.

Composta por apenas 01 ingrediente — o gergelim (rico em cálcio e proteína) — o tahine é super fácil de ser feito em casa. Dica: use gergelim integral para uma versão mais rica em fibras!


Do Veggie Ao Vegan

Seu Guia de A a Z para uma alimentação a base de vegetais

Aqui, você vai encontrar:

  • 26 dicas de alimentação saudável a base de vegetais
  • 5 receitas veganas de bônus
  • informações valiosas de especialistas em cada assunto
  • dicas de pessoas importantes para seguir no Instagram
  • faça você mesmo: como viver uma alimentação melhor em casa
Seja um associado: clubeorganico.com | Loja | Facebook | Instagram

Veja também: