4 lições que o UBER pode ensinar para o seu negócio

No mundo todo, o Brasil só perde para os EUA em usuários do UBER

Usuários do UBER no Brasil: Mais de 13 milhões

Qual foi o principal fator que transformou o UBER nesse fenômeno mundial? Inovação.

O Uber inventou o carro? Inventou o transporte?

Não, o Uber inovou através da tecnologia e da criação de um novo modelo comercial.

Investir em tecnologia e novos modelos comerciais pode ser a grande diferença para fazer seu negócio decolar.

Muitas vezes os empreendedores ficam com medo de inovar e essa foi a melhor jogada do Uber, eles surgiram em 2009 e simplesmente viraram de ponta cabeça a forma como as pessoas se locomovem nas grandes cidades.

Há quem diga que o Uber não mexeu somente com os taxistas. O mercado de venda de carros também foi atingido, atualmente muitas pessoas pensam em não ter carro por causa deles.

“Existem 1,2 bilhão de carros no mundo. Em São Paulo as pessoas passam 3 horas por dia em congestionamentos. O futuro é colocar cada vez mais pessoas dentro de um carro”, disse Guilherme Telles, diretor geral do Uber Brasil durante o HSM Summit 2017, evento realizado em São Paulo dia 16/5.

Por mais incrível que pareça, no mundo todo, o Brasil só perde para os Estados Unidos em usuários do UBER.

Está pensando o mesmo que eu!? Existe melhor lugar para inovar do que aqui!?

A força do mercado brasileiro é enorme, só falta o próprio empreendedor brasileiro acreditar nisso.

Desde o lançamento do UBER, algumas definições foram fundamentais para o sucesso do negócio e também para gerar maior envolvimento dos seus usuários.

Talvez muitas delas você poderia aplicar em seu negócio, veja as principais abaixo:

1. Descubra qual o seu mercado

Segundo a lenda, tudo começou quando os fundadores do UBER estavam de madrugada nas ruas de Paris e não conseguiam voltar para o Hotel.

Viram diversos carros parados nas ruas/garagens e pensaram como seria incrível se existisse uma tecnologia que unisse motoristas e passageiros.

Essa é a peça fundamental de muitas empresas de sucesso, encontrar um problema que ainda não tenha sido resolvido e usar a tecnologia para mudar o mundo.

2. Entenda seu cliente

Mesmo que você crie um produto ou serviço extremamente inovador, isto sozinho não será garantia de sucesso, é muito importante descobrir como as pessoas gostariam de consumir/pagar pelo seu negócio.

Segundo Guilherme Telles, diretor geral do Uber Brasil “Em São Paulo, 22% das viagens de Uber começam em uma estação de trem, metrô ou ônibus. Nós trabalhamos do mesmo lado que o transporte público”. Ou seja, a empresa sempre tenta integrar-se ao que já acontece na cidade.

Imagina se o Netflix fosse uma sistema que funcionasse apenas em celulares ou computadores?? Provavelmente seria um desastre, porque muitas pessoas querem assistir diretamente na TV e no conforto do sofá. Agora tenta imaginar um problema maior, se em vez de você pagar uma Assinatura mensal, suponha que você tivesse que pagar por cada filme ou episódio de sua série favorita!? Provavelmente o Netflix não seria esse sucesso que conhecemos.

Pensando bem, na época das locadoras era justamente dessa forma que funcionava, pagava-se por cada título assistido, a grande inovação do Netflix foi entender os consumidores, aplicar novas tecnologias e inovar no modelo comercial, exatamente como Uber. Para isso é necessário conhecer o cliente.

3. Preço é fundamental

“Não basta ser confiável. Tem que ser acessível e tem que ser barato” afirma Guilherme Telles, diretor geral do Uber Brasil.

Muita gente não sabe, mas apesar dos produtos da Apple serem normalmente mais caros que a concorrência, uma das obsessões do Steve Jobs era que eles fossem mais acessíveis.

Não adianta ter uma boa tecnologia, excelente design ou ser o melhor fornecedor da região. Se não couber no bolso do cliente não vai vender, ainda mais atualmente na era da internet e dos smartphones, onde basta alguns segundos para o cliente começar a procurar uma nova alternativa e desistir de adquirir o seu serviço ou produto.

Ainda segundo Telles: “No Uber, o preço é baixo porque, por dia, o motorista só fica de 10 a 20 minutos com o carro vazio. Em São Paulo, o tempo médio de espera é 4 minutos e isso faz com que sempre tenha corrida”

E por último….

4. Não fique parado

Para as empresas, saber mudar as estratégias, os produtos, os processos, e até mesmo o público alvo é uma forma de se manterem competitivas e sobreviverem em meio à disputa global. Por mais que o seu negócio esteja indo bem, as mudanças são sempre necessárias.

A zona de conforto é o maior inimigo das realizações. Mudar é sair dela.

Como o passar do tempo a tecnologia e as próprias necessidade dos clientes se modificam, o seu negócio precisa acompanhar as tendências. “Nós mudamos nosso aplicativo duas vezes. A versão original veio em 2009 e alteramos tudo e m 2012 e depois em 2016”, diz Telles.

Umas das mudanças fundamentais do UBER foi ampliar dos grandes centros em direção às zonas mais afastadas, e isso só aconteceu porque eles souberam enxergar que ficar parado é a forma mais rápida de tornar-se obsoleto.

E você??

Concorda com essas lições ou acha que o UBER também ensinou outras coisas? O que você pensa a respeito?

Nós do Clubom estamos buscando ajudar empreendedores a inovar em seu negócio e sua opinião é muito importante.

Contribua com seus comentários logo abaixo. E se achar legal também pode nos ajudar clicando no coração 💚 e compartilhando esse texto com seus amigos 😉

. . .

Se por acaso você quiser nos conhecer melhor e saber mais sobre Vendas por Assinatura, dê uma olhada em nosso Site e em outros artigos em nosso Blog.

Fonte: PEGN

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Rodrigo Braga’s story.