Pontos Cegos e ArcheAge (Parte 2 de 3)

O inimigo é o de vermelho, amigo é de azul e o resto só Deus sabe! Eita, bagunça!

Algo comum que acontece no universo dos jogos — e mais na frente do texto, mostro como é isso na nossa vida — é a complexidade e quantidade de informações que os jogadores precisam absorver para atingir uma boa maestria de habilidade. Na foto acima, por exemplo, há umas 30 pessoas. Cada uma delas possui uma classe diferente. No ArcheAge, há “apenas” 10 classes, mas cada pessoa pode ter 3 ao mesmo tempo o que totaliza 720 combinações.

E você precisa saber, muito bem, cada combinação de cada magia de cada classe para saber como reagir em cada momento de batalha no jogo.
E você precisa saber, muito bem, cada combinação de cada comportamento de cada crença sua para saber porque reagiu em cada comento da sua vida.
E se você não sabe?

Sabe cego em tiroteio? Foi assim que me senti no meio de 30 pessoas sem saber, exatamente, o porque de cada uma delas fazer o que faziam. Vez ou outra me vinha uma ideia, um chute, talvez, sobre o porque elas se comportavam daquele jeito. Mas não precisava ir tão longe pois, dentro de mim, haviam 3 das grandes classes e eu não sabia totalmente como manipular, controlar, combinar ou sequer entender cada uma delas.

Por que eu ajo do jeito que ajo?
- Por que, no trabalho, eu decido reclamar sobre meu parceiro?
- Por que, no namoro, eu fico ansioso e com saudades?
- Por que, na igreja, eu tenho sentimentos ruins?
- Por que, na faculdade, eu durmo nas aulas?
- Por que, no jogo, eu morri sem saber?

Os Pontos Cegos e o Limite de Nossa Compreensão

ArcheAge é um daqueles lugares onde você se sente uma águia.

Conheço uma antiga parábola que fala sobre a águia e sua prepotência e ego inflado.

A águia, por voar alto e mais alto que qualquer criatura, ignora tudo acima de sua altura, pelo simples fato de “não haver” nada ali. Pois então, no filme Avatar, Toruk Makto é o nome dado àquele que consegue domar um Toruk, a fera mais violenta e poderosa de toda Pandora. É magnífico notar que, no ArcheAge, quando voamos em diversos aparatos para isso, vezes ou outra somos surpreendidos de cima por um inimigo que nos surpreende e logo nos desarma.

ISSO são os Pontos Cegos!
  • É quando você não tem como enxergar o que lá está.
  • É uma sala escura, onde você procura um objeto preto.
  • É o casamento por amor que, “de repente”, foi por interesse.
  • É a sua vida que você viveu influenciando na vida que vive.
A visão é um tipo de cegueira!

Quando focamos em algo, decidimos imediatamente perder o foco nos outros algos que existem. Quando atingimos a visão de águia e vemos tudo de cima, decidimos que não precisamos ou não conseguimos olhar ainda mais para cima. Voar alto não é errado e ter pontos cegos também não é errado, mas ter ciência de para onde eles podem estar te levando talvez seja seu próximo grande salto a descobrir seus pontos cegos. Ou não.

Tá gostando da leitura? Se inscreve abaixo para ter acesso a conteúdos exclusivos, que não são liberados publicamente!
Vale à pena descobrir seus Pontos Cegos?

Se você está em estagnação, com a vida paralisada ou enfrentando alguma situação que, por algum motivo, parece não haver solução, talvez a solução esteja no teu ponto cego. O nosso universo observável, por exemplo, tem um enorme ponto cego, que é o de nós não podermos ver ele em totalidade. O que isso significa? Que o fato de você não conhecer seus pontos cegos pode te levar à ruína. Ou não.

“Nasc, por que o foco nessa porcaria se toda afirmação termina com ou não?!”

Identificando e Solucionando Pontos Cegos

ArcheAge 4.0 Maelstrom agora tem barquinhos. haha

Para fazer esse artigo, precisei pesquisar sobre alguns assuntos. Um deles, obviamente, foi o jogo ArcheAge e, pesquisando, acabei por descobrir a nova atualização, que basicamente trás a possibilidade de se construir seus barcos e, obviamente também, destruir o barcos das outras pessoas. Por diversão, claro.

O barco estava no meu Ponto Cego

Entenda que, cabe a você decidir se vale à pena ou não investir na descoberta do teu Ponto Cego. Afinal, ele pode ser tanto o teu maior ponto de melhoria dos últimos anos como também pode ser uma coisa qualquer. Imagina que você, similar a mim, arranca a barba quando está nervoso mas se você não usa barba, não tem para quê se preocupar.

Se você tem um problema, invista em descobrir seu Ponto Cego.

Descobrir o Ponto Cego te dará a possibilidade de.

  • Agir sobre. Não atropelar o motoqueiro. Não invadir o canteiro.
  • Aumentar performance profissional, acadêmica e, quem sabe até sexual.
  • Alterar teu curso atual e melhorar a direção que você está tomando.
  • Atingir a satisfação em teus objetivos.
E como descobrir pontos cegos?

Algumas perguntas e algumas dicas podem ajudar, o esforço e a expansão delas caberá unicamente a você. Faça o que precisar fazer para ir ao próximo nível e desdobrar quaisquer dores que tiver em decorrência do que não vê.

  • O que existe no lugar onde você existe? Quem existe lá e quais verdades absolutas você repete o tempo todo? Use essas verdades para, talvez, verificar se existe um Ponto Cego aqui.
  • Pergunte a quem está ao seu redor. Conte quais são suas intenções, seus objetivos e suas maiores aflições. Peça para opinarem sobre se encontram algo que você faz que está diferente do que deveria.
  • Estude! Aprenda! Eu descobri os barcos do ArcheAge porque pesquisei. Caso contrário, eles ainda seriam meu Ponto Cego! Quais os seus?
  • Peça a um amigo para apenas te ajudar a explorar seus pensamentos, entender como você realmente pensa e atingir sua máxima performance com base no que você acredita e ações práticas. Ou fala comigo, faço isso profissionalmente mas gratuitamente na primeira conversa.
  • Peça ajuda a seu cônjuge, parceiros de trabalho, qualquer pessoa íntima. Entenda que você pode sempre melhorar seu potencial. Ficar em paralisia não é normal.

O inconsciente não é, facilmente, descoberto por nós próprios. É, realmente, preciso de ajuda externa para poder sentir as pequenas manifestações conscientes que aparecem. Somente aí, quando alguém te ajudar a encontrar o que você não encontra, você poderá ir adiante.

Parte 3: Matando Seus Falsos Deuses