Coadjuvante
Published in

Coadjuvante

O Interessante “Munique: No Limite da Guerra”

A biografia/drama/histórico, uma co-produção britânica/alemã, “Munich: The Edge of War”, de Christian Schwochow (Je suis Karl), estreou no BFI London Film Festival e, 13 de outubro de 2021, em cinemas limitados dos EUA em 14 de janeiro de 2021 e lançado mundialmente pela plataforma de streaming Netflix na sexta-feira (21/1/2022), com 2h e 11 minutos de duração. A trama acompanha, inicialmente, os amigos Hugh Legat (vivido por George MacKay), britânico, Paul von Hartmann (vivido por Jannis Niewöhner) e Lenya (vivida por Liv Lisa Fries), celebrando o final da faculdade em Oxford e de um Ano Novo, em 1930, sete anos se passam e agora Hugh é um homem casado, pai de um garoto e trabalha como diplomata na equipe do Primeiro Ministro Neville Chamberlain (vivido por Jeremy Irons), que tentam um acordo com Hitler para que não invada a Tchecoslováquia e, consequentemente, comece uma Segunda Guerra Mundial, já na Alemanha Paul trabalha no Ministério da Comunicação do governo de Hitler e quer a qualquer custo entregar um documento para seu antigo colega mostrar ao seu governo, nesse ínterim, Chamberlain é convidado, juntamente com o representante da França e da Itália, para costurarem um acordo de paz na Europa por um ano, quer dizer até 1938, leva Hugh, que tem a oportunidade de encontrar com Paul e este consegue entregar pessoalmente o documento que desmente os objetivos de Hitler, da não invasão aos outros países europeus, entretanto o Primeiro Ministro britânico não acredita nas intenções do jovem e nem no documento, deixando os amigos desesperados, já a amiga Lenya, que citei no início, ficou em estado vegetal depois que se manifestou contra os nazistas e isso fez com que Paul, que era fã do novo governo alemão, virasse um feroz opositor a Hitler. O filme - baseado no livro “Munique” do escritor inglês Robert Harris, lançado em 2017 - é tenso, instigante, atraente e curioso, tem boas atuações dos protagonistas e do coadjuvante (Irons), ótima direção de arte, boa fotografia, belo figurino, boa maquiagem e penteados, boa trilha sonora, bom ritmo e um roteiro muito interessante, com uma narrativa já conhecida mas bem contada, que mostra os bastidores tensos de um acordo que não era o que os britânicos e o mundo esperava, porém, adiou um conflito eminente por um ano, dando tempo aos aliados se prepararem da melhor forma possível para enfrentar esse insano ditador alemão, que matou milhões de judeus e ocupou vários países europeus, e no final vencerem a 2a Guerra Mundial. Vale muito a pena assistir. Confira o trailer:

--

--

--

Para quem gosta de filmes, séries e afins.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store
Marcia

Marcia

More from Medium

SURGERY FROM STARK UPDATING : DEFINITION _ VOLUME ONE _ PART. 31 [E]

Marcus Rashford — the First One

Council Meeting Memo #009