O Surpreendente “Druk - Mais Uma Rodada”

Marcia
Marcia
Mar 27 · 3 min read

A comédia dramática dinamarquesa “Druk”, de Thomas Vinterberg (Kursk A Última Missão), distribuído por Nordisk Film (Escandinávia) e September Film (Holanda), estreou no TiFF em 12 de setembro de 2020 e 24 de setembro na Dinamarca, foi lançado no streaming nos EUA e na Europa em 18 de dezembro de 2020 e a partir de quinta-feira (25/3/2021) nas plataformas do brasileiras Now, Sky Play, Apple TV, VivoPlay, YouTube e GooglePlay, com 1 h e 57 minutos de duração. A trama acompanha quatro amigos professores de uma escola de ensino médio em Copenhague - Peter (vivido por Lars Ranthe), que ensina música; Martin (vivido por Mads Mikkelsen), professor desmotivado de história e deprimido com seu casamento; Tommy (vivido por Thomas Bo Larsen), professor de educação física, solitário e vive com seu cachorro idoso; e Nikolaj (vivido por Magnus Millang), professor de filosofia, casado e pai de três filhos, inclusive um bebê e que não consegue dormir direito - quando se reúnem para comemorar o aniversário de 40 anos de Nikolaj, eles discutem uma teoria do psiquiatra norueguês Skin Skarderud que devemos ter um teor alcóolico de 0.05 para sermos criativos, então eles combinam que a partir daí eles tomarão álcool das 8 h às 20 h e de segunda a sexta, mensurando sempre essa quantidade no sangue e os efeitos em seus trabalhos e na vida pessoal, no início a mudança é fantástica em tudo - por exemplo, Martin usa a questão alcóolica das grandes figuras históricas, como Churchil, para fazer com seus alunos aprendam sobre a 2a Guerra Mundial de uma forma leve e divertida, esquenta o relacionamento com a esposa distante e fica mais interessado na vida dos seus dois filhos adolescentes - mas depois vai complicar a vida desses homens bem intencionados com um desfecho impactante. O filme - baseado numa peça homônima do diretor em Viena - é bem dirigido, divertido, comovente, inteligente, singular e admirável, tem ótima atuação do protagonista, boas atuações dos coadjuvantes, bom elenco, boa direção de arte, boa fotografia, boa trilha sonora, boa montagem, bom ritmo e um bom roteiro, como só os filmes escandinavos conseguem elaborar porque começam com uma narrativa leve e que depois é um soco no estômago, aborda temas como amizade entre homens, que é completamente diferente das mulheres, a questão do alcoolismo, a percepção de que a profissão e a vida pessoal não é como idealizaram quando jovens, o paradoxo de viverem em um país que é tido como o terceiro mais feliz do mundo, e essas pessoas estão desencantadas com a vida e isso transborda em tudo, vivem automaticamente sem qualquer motivação, sem qualquer paixão, a dor fica latente e explosiva no final, com uma performance fantástica de Mads. Importante: o longa-metragem foi indicado ao Oscar 2021 nas categorias melhor filme internacional e melhor diretor, recebeu 4 indicações ao Bafta 2021 e em outras premiações, e ganhou o prêmio francês César 2021 de melhor filme estrangeiro. Curiosidade: Mads Mikkelsen é também um dos roteiristas. Vale muitíssimo a pena assistir. Confira o trailer:

Coadjuvante

Para quem gosta de filmes, séries e afins.

Medium is an open platform where 170 million readers come to find insightful and dynamic thinking. Here, expert and undiscovered voices alike dive into the heart of any topic and bring new ideas to the surface. Learn more

Follow the writers, publications, and topics that matter to you, and you’ll see them on your homepage and in your inbox. Explore

If you have a story to tell, knowledge to share, or a perspective to offer — welcome home. It’s easy and free to post your thinking on any topic. Write on Medium

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store