Mapeamento do Ecossistema Brasileiro de startups

Quando cheguei no Brasil em 2012, eu lembro que demorei bastante para identificar quem fazia o que no ecossistema de startups do Brasil, então achei que poderia interessar muita gente minha tentativa de mapeamento. A ideia era de mapear todos os atores menos as Startups (porque não caberia, né ?)

Nesse excelente artigo (em ingles) do Nicolas Colin, ele define um ecossistema de inovação como a mistura de tres fatores :

  • o talento
  • o dinheiro
  • o espirito rebelde
Source Nicolas Colin — The Family Papers

Eu acho importante os brasileiros matarem de vez o complexo de vira-lata e ter noção de que o ecossistema brasileiro ja tem os ingredientes prontos (em particular o espirito rebelde criativo) apesar de ser obviamente relativamente menor do que Silicon Valley ou Londres para Capital. Mas não foi a toa que São Paulo foi classificada como a 12° melhor cidade para empreender no mundo.

Eu julgaria que ainda a parte “know how” é o ponto onde tem mais espaço para crescer e por isso criamos com Fernando Americano e Pedro Duque Estrada Meyer o Le Wagon Brasil.

Sem querer vender o meu peixe…

Obviamente essa é a primeira versão, então devo ter esquecido de vários atores e entidades, e por morar em São Paulo, com certeza tem um viés enorme para os atores da cidade. Também eu tenho noção do que alguns atores deveriam aparecer em duas ou mais categorias porque fazem “eventos e educação”, são “corporate e VC” mas é o problema das categorias, tem que escolher. Não me xinguem, não me perguntem se o tamanho do logo é proporcional a opinião que tenho do ator (não é, mesmo se achei pessoalmente o logo do Le Wagon o mas bonito….) e por favor comentem o que precisam acrescentar para a versão 2 aqui no medium.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.