Estoicismo Diário #174 — Pare de escolher o caminho mais longo

"Tudo o que você deseja alcançar — ao escolher o caminho mais longo — você pode ter agora, neste momento. Se apenas você parasse de sabotar suas próprias tentativas. Se apenas você abrisse mão do passado, confiasse o futuro à Providência, e guiasse o presente na direção da justiça." 
— Marco Aurélio

Se você me perguntasse o que eu tenho feito, eu diria que estou tentando levar minha carreira acadêmica para frente.

Se você me perguntasse por que eu faço isso e tirasse todas as racionalizações de cima das minhas palavras, você encontraria duas coisas: busca pela liberdade e realização.

Se eu lhe fizesse as mesmas perguntas, suas respostas provavelmente teriam os mesmos valores.

Marco Aurélio ficaria um pouco decepcionado ao ouvir nossa conversa.

Liberdade e realização, assim como felicidade, residem em escolhas.

Tudo isso está disponível para nós neste exato momento, mas tentamos seguir o caminho mais longo — o caminho clássico que nos ensinaram sobre como viver a vida, ou alguma outro labirinto que criamos.

É a mesma coisa que procurar os óculos pela casa toda e perceber que eles estavam na nossa cabeça o tempo todo.

Tudo aquilo que acreditamos ser o prêmio por terminar a corrida, na verdade, está disponível agora.

Aplicação pessoal

The Beatles, na formação original, não contava com Ringo Starr na bateria. Pete Best era o cara que deveria dar ritmo às coisas. Mas ele foi colocado para fora da banda pelos outros três integrantes.

David Mustaine também passou por algo parecido. Quando Metallica assinou o contrato para gravar o primeiro álbum, Mustaine foi substituído.

Os dois se deprimiram, lógico. Era como se tivessem perdido a oportunidade das suas vidas. Depois desses 40 socos no estômago, Mustaine montou o Megadeth e já vendeu mais de 25 milhões de álbuns. Best tentou novamente carreira musical, mas nada deu muito certo.

Mustaine se acha um fracasso. Best disse que sair dos Beatles foi a melhor coisa que lhe aconteceu.

Mustaine escolheu condicionar sua vida a ter uma banda melhor que Metallica. Então ele continua buscando pela realização, mesmo sendo um cara com milhões de dólares, milhões de fãs e uma carreira muito bem sucedida.

Best viu que o que lhe realizava e lhe fazia feliz estava ali na sua frente. Ele escolheu a família e a vida tranquila que levava.

Assim como Pete Best você pode escolher ver o que está na sua frente e encontrar aquilo que você procura neste exato momento.



Conecte

Gostou? Clique no ❤ para que outras pessoas descubram este texto.
Quer receber emails com dicas e textos?
Clique Aqui