Estoicismo Diário #179 — Pare de se auto-flagelar

"A filosofia clama por uma vida simples, mas não por penitência — é possível ser simples sem ser bruto." — Sêneca

Em Meditações, Marco Aurélio critica o próprio comportamento em várias passagens. Mas o criticismo termina aí. Sem auto-flagelamento, sem penitência, sem culpa.

Marco criticava o próprio comportamento como uma forma de se tornar alguém melhor — um imperador melhor para seu povo, um marido melhor, um pai melhor. Em nenhum momento você vai encontrá-lo dizendo: "Eu sou um merda" ou "Deveria me dar 100 chibatadas hoje porque sou um inútil".

Condenar a si mesmo não é um forma de melhorar, mas uma forma de se sentir ainda pior.

Os estóicos dizem que você precisa ser rígido(a) consigo mesmo(a) e complacente com outros. Isso significa ter um alto padrão para si mesmo(a) e não esperar algo dos outros. E também significa jamais se auto-flagelar. Se fez algo errado, peça perdão a quem você machucou (mesmo que seja você), e move on.

Marco Aurélio tinha um alto padrão para si mesmo e quando fazia algo errado, ele se criticava de forma construtiva. Ele não se chamava de idiota ou chorava enrolado no cobertor e sentia mal porque se sentiu mal.

Aplicação pessoal

Você já deve ter sofrido com o Loop de Feedback do Inferno.

Você se sente mal por algo, depois se condena porque se sentiu mal e sente ainda pior porque que está se sentindo mal.

Ou fica ansiosa com alguma coisa, depois se pergunta por que ficou ansiosa e começa a ficar ansiosa porque ficou ansiosa — olá, ataque de pânico e bem-vindos ao Loop de Feedback do Inferno, crianças.

O mundo é um local fodido e continuará sendo um local fodido centenas de anos depois que morrermos. E nós, seres humanos, também não somos perfeitos.

Logo, você não precisa ficar girando na própria cabeça porque não agiu de acordo com o ideal de pessoa perfeita que afirmam existir. (Se encontrar uma, me manda foto. Mais difícil de encontrar que unicórnios.)

Você pode ter uma vida mais simples se aceitar que se sentiu mal, que cometeu um erro e seguir em frente. Não precisa expiar seus pecados.

Lembre-se das palavras de Sêneca: filosofia clama por uma vida simples, não por penitência.



Conecte

Gostou? Clique no ❤ para que outras pessoas descubram este texto.
Quer receber emails com dicas e textos?
Clique Aqui