Estoicismo Diário #50 — Uma forma mais simples de viver

"Na vida, lembre-se de conduzir a si mesmo como se estivesse em um banquete. Se algo for passado até você, pegue uma porção moderada. Algo passou direto por você? Não peça para que voltem. Algo ainda não chegou até você? Não se consuma de desejo, mas espere até que chegue em suas mãos. Aja assim com crianças, esposa, em relação a posições superiores, com a riqueza — um dia isto lhe fará ser digno de banquetear com os deuses."
— Epictetus

Além de uma referência à paciência e ao controle dos desejos, a metáfora de Epictetus pode ter outras interpretações:

  • Você foi, afinal, convidado(a) para um banquete (gratidão no momento presente)!
  • Saboreie o que acontece no momento (presença).
  • Não se deixe dominar pelos desejos de consumir mais do que o necessário (autocontrole).
  • Aceite o que acontece na sua vida sem forçar mudanças (amor fati).
  • Aproveite as oportunidades que lhe são oferecidas, se estiverem de acordo com os seus planos.

Em um jantar, tentar tirar algo das mãos de alguém é uma prova da falta de educação — além de desnecessário. Devemos aguardar pacientemente o momento em que o prato chegará às nossas mãos.

É desta forma que devemos, também, proceder na vida: aproveitando a refeição no momento, sendo pacientes com o que ainda está por vir, agradecendo as oportunidades que surgem e aceitando que certas coisas acontecem e nossa tarefa é superá-las.

Aplicação pessoal

Eu não sou uma pessoa muito paciente.

Apesar de saber que fisioterapia é um processo lento, às vezes eu me desespero achando que não estou progredindo. Dias depois parece que a recuperação de um salto para compensar tudo o que eu não vi nas últimas semanas.

Este é apenas um exemplo dos momentos em que eu deveria ter paciência e não tenho, que eu deveria focar no presente e não foco, que eu deveria aceitar o que aconteceu, que eu deveria agradecer pela possibilidade de fazer reabilitação e por conhecer profissionais competentes.

Eu me estresso, fico nervosa e perco meu tempo, ao invés de agir como Epictetus sugere: aguardar porque uma hora o que eu desejo chegará em minhas mãos.

Quantas vezes não nos deixamos levar pelo desejo de ter tudo agora? Quando, na verdade, deveríamos ver a vida como um banquete: sermos pacientes, controlar nossos impulsos e agradecer pelas oportunidades.



Conecte

Gostou? Aperte o ❤ para que outras pessoas descubram este texto.

Aproveite e me siga no Twitter.