Imperador Marco Aurélio

O que é o Estoicismo? Uma introdução rápida e 3 exercícios práticos

Uma filosofia antiga para os tempos modernos

Você precisa de uma filosofia de vida — e nem adianta revirar os olhos dizendo que não.

Filosofia é logo associada à leitura de livros longos e chatos, retóricas impossíveis de entender, sermões infinitos e jogos de argumentação, mas isso não poderia estar mais longe da verdade. Filosofar acerca de algo não é mergulhar em pensamentos, mas solucionar problemas tanto no plano mental quanto no plano físico como disse Thoreau.

E em termos de possibilidade de aplicação, especialmente nos tempos modernos, o estoicismo supera outras filosofias (desculpa, Ayn Rand).

O estoicismo foi utilizado por homens e mulheres há séculos para poder triunfar nas suas empreitadas e solucionar os seus problemas. Como disse Sêneca, um dos estóicos mais proeminentes, "filosofia nos ensina a agir, não a falar".

Origens na Grécia, popularização em Roma

Estoicismo é um filosofia helenística com origem em Atenas, criado por Zenão de Cítio, mas foi em Roma que o estoicismo floresceu através de praticantes como Epictetus, Sêneca, Cato e Marco Aurélio.

O estoicismo afirma que as virtudes devem ser baseadas nos comportamentos ao invés das palavras, ou seja, aja de acordo com o que você acredita e mostre que você é uma pessoa de virtudes; e que nós não controlamos e não podemos depender dos eventos externos, devemos depender apenas de nós e das nossas escolhas.

A prática do estoicismo reside em alguns ensinamentos centrais cujo objetivo é nos lembrar que o mundo é imprevisível — tudo está OK hoje, mas amanhã as coisas podem mudar. O estoicismo também nos lembra de quão breve o nosso tempo é e, portanto, devemos vivê-lo da melhor forma possível; devemos ser firmes, fortes e estarmos no controle de nós mesmos; devemos controlar nossos impulsos e confiar na lógica e na nossa capacidade de raciocinar.

O estoicismo não é cheio de teorias complexas sobre o mundo que eu levaria três dias para explicar, ele é composto de ensinamentos simples para nos ajudar a superar as emoções destrutivas e agir naquilo que podemos agir.

Estoicismo é ação.

E por ser uma filosofia aplicável, ele foi praticado ao longo de centenas de anos pelas mais variadas personagens. Reis, senadores, imperadores, escravos, mercadores, pessoas comuns, escravos de empresas internacionais, políticos, seu vizinho — não existe uma linha que pode separar quem pode ou não se beneficiar das práticas estóicas.

Começando a praticar

Os estóicos sempre vão valorizar a ação em detrimento das palavras. Como você age mostra quem você realmente é. Portanto, não é de se espantar que o estoicismo tenha exercícios práticos para alcançar a eustatheia (tranquilidade) e euthymia (crença em si).

Para começar a jornada de entendimento da filosofia estóica, três exercícios que você pode fazer agora.

1) Reflexão matinal

Uma das práticas mais difundidas pelos estóicos é a reflexão matinal. Um dos melhores exemplos desse exercício é Meditações, por Marco Aurélio, o livro tinha como público apenas uma única pessoa: ele mesmo. Marco Aurélio, como bom estóico, escrevia diariamente para encontrar clareza e viver em paz (só não sabemos se ele escrevia pela manhã mesmo).

Ao acordar, agradeça por que você acordou e tem um novo dia com oportunidades pela frente. Muitas pessoas não têm esse luxo.

Depois, sente-se com seu journal e pense sobre o dia. Neste momento, não se trata de planejar o que fazer, se trata de pensar sobre como você irá viver o dia.

Como você lidará com seus vícios e virtudes? Que conceito filosófico você irá aplicar e/ou que habilidade você irá praticar? Pense em como incorporá-los ao seu dia.

Reflita sobre os possíveis problemas que você pode encontrar pela frente e como irá reagir a eles. Por exemplo, é muito provável que você fique preso(a) em um engarrafamento, você vai se irritar e xingar ou você vai aceitar que aconteceu, manter a sua cabeça no lugar e ouvir um podcast ou audiobook?

Por fim, lembre-se que você controla apenas a sua mente (seus pensamentos e suas escolhas), todo o resto é incontrolável. A única coisa que você pode fazer é decidir como vai perceber os eventos que acontecem. Não é melhor percebê-los mantendo a calma e a tranquilidade do que gritando e arrancando os cabelos?

2) Olhando de cima

Os estóicos lembram constantemente que a vida é efêmera e que tudo tem um fim. Nós somos pequenos, nossos problemas são apenas relativamente importantes mesmo que os encaremos como sendo a coisa mais importante.

Isso pode parecer um pensamento muito pessimista — quem gostaria de pensar que não tem tanta importância? — , mas o objetivo é simples: nos lembrar que a única coisa que importa é o agora. Como fazer a melhor escolha agora para viver uma vida serena, para sermos a melhor pessoa que pudermos ser agora, para fazermos a coisa certa agora.

Marco Aurélio disse que só precisamos de três coisas: 1. certeza de julgamento no momento presente, 2. ação para o bem comum no momento presente e 3. uma atitude de gratidão no momento presente em relação a tudo que aparecer no nosso caminho.

O que importa é apenas o que você pode fazer agora.

Esse exercício é muito pessoal, mas algumas diretrizes: imagine-se acima das nuvens ou no meio do espaço e progressivamente vá se aproximando da terra, de onde você se encontra agora. Compare seu tamanho a todo o resto que existe — nós somos pequenos, nossos problemas são pequenos.

Você também pode se imaginar em épocas passadas, no meio de guerras, na Europa da Peste Negra, ou imaginar o tempo congelado enquanto você anda pelas ruas. Não existe limites para como esse exercício pode ser feito.

3) Visualização negativa

Ok, este exercício também pode parecer pessimista. A ideia por trás dele não é fazer você se deprimir, mas fazer você perceber o quanto você possui e como sua vida é repleta de coisas que você não valoriza porque as têm como garantidas — isso se chama adaptação hedônica.

A premissa do exercício é simples: imagine que apenas coisas ruins aconteceram. Qual o nível de catástrofe que pode imaginar? Vai depender da sua imaginação.

Você pode imaginar que perdeu tudo, que seu carro quebrou no meio de uma viagem interestadual, que o seu país entrou em guerra, que algum familiar seu faleceu, que você perdeu todo o seu dinheiro, que o mundo entrou em colapso e agora você vive em um território que lembra Mad Max.

Você também pode imaginar uma situação futura que pode dar completamente errado (uma reunião com um cliente, uma palestra, uma viagem) e as possíveis consequências.

Agora lembre que isso não aconteceu. Sua vida não chegou a esse ponto e você possui muitas coisas que outros não têm. Reconheça quanta sorte você tem e comece a valorizar novamente.

Lista de leitura para os mais curiosos

  • Meditações, Marco Aurélio
  • Sobre a brevidade da vida, Sêneca
  • Sobre a tranquilidade da alma, Sêneca
  • Fragmentos, Heráclito
  • Filosofia como maneira de viver, Pierre Hadot

Conclusão

Os estóicos pensam em como eles podem se tornar melhores a cada dia, como superar os problemas e como transformar esses problemas em oportunidades.

O estoicismo não é um conjunto de teorias sobre como o mundo funciona ou deixa de funcionar, é um conjunto de reflexões, dicas e práticas para viver melhor.

Se você gostou e quiser ler uma meditação por dia sobre o estoicismo, clique aqui.


Conecte

Gostou? Aperte o ❤ para que outras pessoas descubram este texto.