Intimidade

Comprar um par de escovas de dentes junto com seu companheiro é um grande passo.

Essa história é parte da coletânea AmoreZ: todo o tipo de amor contado em todo o tipo de história. Para realizar esse projeto, eu tive ajuda de muitas pessoas apaixonadas. Essa história é contada por uma das pessoas mais apaixonadas pela ideia do amor que conheço. Além disso, Bia sabe bem como é ter uma intimidade profunda com alguém. Escute sua narração na íntegra ou leia a história abaixo. Lendo ou escutando (ou os dois :P), espero que você goste!


Falo daquelas embalagens que vêm dois em um, sabe? Uma escova cor de rosa, uma verde. Todo casal, quando chega ao estágio de comprar um “dois em um”, deveria se preparar. Apertar os cintos e segurar firme no assento, porque a coisa está ao ponto de não ter mais volta.

Não falo isso pela expressão “juntar as escovas de dentes”, porque afinal essa é só uma frase e para mim as grandes decisões da vida não se anunciam, mas se fazem. São escolhas que representam muito, mesmo as mais sutis. Quando um casal compra suas escovas de dentes juntos, isso para mim tem muita força, ainda que pareça meio bobo. “E daí, compramos as benditas escovas, mas era só porque o preço compensava”. O que o casal não sabe, ou talvez saiba mas finge que não, é que na realidade fazer essa aquisição em conjunto tem muita história por atrás.

Provavelmente eles já compraram muitas outras coisas juntos, como comida, roupa, livros. Já dividiram alguma compra grande no cartão de crédito um do outro e vão pagando em conjunto. Provaram diferentes lojas, descobriram os gostos um do outro, passaram da fase de comprar presentes para fazer surpresas e agora a surpresa é a porcentagem que cada um vai pagar dos gastos com o jantar, dependendo de quem tem mais grana naquele momento do mês.

Já estiveram em tantos encontros (bar, restaurante, bar de novo, restaurante dois, shopping center) e finalmente atingiram o status de “vamos ao supermercado?”, uma das atividades mais íntimas que existe. Não é para qualquer um que a gente mostra como fazemos as compras do mês. O papel higiênico, o sabonete, a economia que fazemos ou deixamos de fazer, os prazeres culpados no chocolate ou na cervejinha. Não é para qualquer um que mostramos o carrinho de compras cheio de impressões nossas, de coisas nossas, de manias e costumes. Cheio de quem somos.

Passaram e passam muito tempo juntos, já dividem ideias e opiniões com a fluidez de almas antigas, sem mais aquela dureza típica dos primeiros encontros, quando tudo o que queremos fazer é agradar. Não senhor. Capaz que um dos dois até reconhece que o outro tem mau hálito pela manhã. Pode ser que escolheram as cores das escovas de dente e nem precisaram discutir, porque um já sabe a cor favorita do outro. Talvez enquanto se olham para falar de banalidades, como a necessidade de comprar uma escova de dentes, se sentem estranhamente compelidos a continuar juntos, como se houvesse um ímã invisível que os atrai para aquele supermercado, para aquele momento, um para o outro.


Escute o próximo parágrafo no áudio abaixo. Se preferir, pode continuar lendo também!

Existem coisas que têm mais força que “eu te amo”. Uma frase é só uma frase. Agora, os pedaços de vida que duas pessoas decidem costurar juntos, isso pode significar muito mais que três palavras entonadas juntas. Os minutos roubados, os sonhos adaptados, as canções escutadas tarde da noite. As mãos entrelaçadas, as pernas entrelaçadas, são esses fios que os mantêm presos um ao outro. É o casaco de um pendurado no cabide do outro, são os dois pares de sapato jogados perto da cama. As decisões tomadas pensando no outro, as decisões tomadas com o outro, as confusões e as brigas, os beijos e os sabores, amargos e doces, de conhecer uma pessoa pelo que ela é e se apaixonar pelo caminho.

Sabe a sensação de que seu sangue está fluindo no coração do outro? Sabe sentir os traços do outro em você, mesmo quando a pessoa não está? Se não sabe, talvez é porque nunca teve a sorte de penhorar sua sorte nas mãos de outra pessoa, talvez ainda não chegou o homem ou a mulher que vai te levar para passear entre as gôndolas de um supermercado falando da vida e fazendo planos para o jantar. Não é o “eu te amo” que vai impedir um ou outro de partir. É a escova de dente cor de rosa ou verde, tão cheia de significados, que vai tornar mais dura a ideia de desistir de tantas memórias, de tantas ações, de tanto amor.


O amor te espera numa Janela :) Leia sobre isso aqui.

Além disso, se quiser receber as newsletter mensual de AmoreZ, com todas as histórias publicadas no período, pode se inscrever aqui.