Conhecendo a Kotlin Standard Library

Estante de biblioteca com vários livros

Se você já é um dev Kotlin, sabe que existem diversas funções prontas que a linguagem já fornece pra gente, como por exemplo, a apply(), listOf() entre outras possibilidades. Além de funções, também existem classes e properties que nos auxiliam em soluções comuns, como é caso da classe String.

Em outras palavras, tudo é disponibilizado por uma biblioteca do Kotlin chamada kotlin-stdlib, muito conhecida como Kotlin Standard Library ou Biblioteca Padrão do Kotlin.

Como o próprio nome sugere, essa biblioteca já vem por padrão sem a necessidade de adicionar dependências, é exatamente por esse motivo que algumas funções que vemos em diversos códigos Kotlin, não são importadas!

“Legal, mas por que é importante eu ter conhecimento dessa biblioteca?”

São vários os motivos para que você comece a dar mais atenção para essa biblioteca e vou aproveitar este artigo para apresentá-los! Bora lá?

Batman meme fazendo gesto de interessante

Quer aprender mais sobre Kotlin tanto no mundo mobile como no back-end? Então confira este agregador de conteúdo onde listo todos os conteúdos que escrevi de Kotlin e os que serão publicados mais pra frente 😉


Facilidade em lidar com outros projetos

Como eu comentei, essa biblioteca fornece diversas soluções que são comuns no nosso dia a dia como dev, ou seja, é muito comum encontrar soluções com base na Kotlin Standard Library.

Portanto, se a sua intenção é melhorar suas habilidades para atuar profissionalmente com Kotlin, conhecer essa biblioteca e suas possibilidades com certeza vai te ajudar bastante!

Evitar a famosa reinvenção da roda

É muito comum criarmos soluções “novas” para problemas comuns no nosso dia a dia, como por exemplo, calcular a raiz quadrada de um número, uma solução em código seria a seguinte:

fun squareRoot(number: Int): Int {
for (n in 1..number) {
if (n * n == number)
return n
}
throw IllegalArgumentException("Not has square root for $number")
}

Um código bem simples, porém, com alguns problemas, pois ele só assume valores inteiros, sendo que é bem comum calcularmos raízes quadradas com base em valores de ponto flutuante. Além disso, para reutilizar essa solução que criamos em outros programas, teríamos que reescrevê-la ou colocar como uma dependência…

Para evitar casos como esses, a própria biblioteca padrão, focada no módulo matemático (math), já nos oferece a função sqrt() como uma solução. Em outras palavras, muito do que você faz manualmente, talvez já esteja pronto e só precisa ser reutilizado 😉

Focando apenas na regra de negócio

Um dos maiores benefícios em conhecer cada vez mais possibilidades padrões da linguagem, é que evitamos de nos preocupar com problemas comuns e focamos apenas na regra de negócio do software.

É exatamente disso que vem uma das principais propostas do Kotlin, uma linguagem concisa, escrever menos para se obter mais.

Para saber mais

Eu comentei com vocês que as classes, properties e funções da biblioteca padrão do Kotlin são acessíveis sem realizar imports, porém, isso só é válido para todos os membros que estão dentro do pacote kotlin. Sendo assim, para usarmos o sqrt() precisamos importar o pacote kotlin.math.

Um outro detalhe é que não podemos criar arquivos em Kotlin dentro de pacotes que começam com o nome kotlin, caso o faça, receberá o seguinte erro durante a compilação:

Error:(1, 1) Kotlin: Only the Kotlin standard library is allowed to use the ‘kotlin’ package

Conclusão

Neste artigo, conhecemos a Kotlin Standard Library que é a principal biblioteca da linguagem que nos fornece diversas soluções comuns para o nosso dia a dia.

Vimos também que faz todo sentido conhecermos a mesma para não ficar reinventando a roda e focar apenas na nossa regra de negócio para soluções comuns. Portanto, aproveite agora mesmo e vasculhe essa biblioteca!

O que achou dessa lib padrão? Já sabia dela? Deixe o seu comentário 😃