Adorn — Miguel

Just let my love, just let my love adorn you

Não sei se isso acontece com vocês, mas eu sou aquele tipo de pessoa que constrói relacionamentos com músicas, no melhor sentido afetivo mesmo! Aquelas que fazem parte do rol das preferidas, possuem uma estória romântica, do primeiro encontro até o dia que elas atingem um auge emocional onde eu simplesmente não consigo ouvir nada além delas, e como acontece em qualquer trajetória, também acontece o momento da queda.

Conheci “Adorn” do cantor Miguel em 2012 via Nokia Tunes. Eu tinha um Windows Phone que vinha com um aplicativo de rádio em streaming categorizado por gênero e eu sempre ouvia o de R&B e Hip-Hop. Pra minha infelicidade, não havia a possibilidade de voltar a música, somente pela barra de progresso e era realmente triste quando eu não conseguia voltar para Adorn. E eis que um dia resolvi acabar com essa agonia e baixei em MP3 pra ouvir sempre que quisesse.

Adorn faz parte do segundo álbum de Miguel, Kaleidoscope Dream, lançado em 25 de setembro de 2012, dividido em 2 fases para apresentação: água e ar. Não à toa, no vídeo de Adorn, que foi o primeiro single divulgado, temos ambos elementos.

A faixa conta a estória de um homem em busca daquela única mulher que vai “vestir” o amor dele, uma vez que em português “Adorn” significa adornar, enfeitar alguém ou algo. A minha interpretação pessoal é de que ele está em busca de alguém que saiba como receber, dar valor e fazer o melhor uso daquilo de mais valioso que ele tem para conceder: seu verdadeiro amor.
Segundo o próprio Miguel, essa música é autobiográfica e uma outra parte de sua inspiração vem da namorada de 7 anos, assim como tudo que já escreveu. Embora a letra seja romântica e poética, sinto a sonoridade de “Adorn” como algo meio sombrio, grosseiro e sexy.

E eu simplesmente amo (!) quando procuro o clipe e encontro justamente o que imagino que deveria ser. Música sexy tem que ter clipe sexy. Concordam? Veja bem, sexy não significa ter cenas de sexo ou nudez! 
Olha o que o diretor Jason Beattie e Miguel fizeram aqui:

Fotografia e Cores

O diretor de fotografia é Joshua Reis, o mesmo de “What Do You Mean” de Justin Bieber.

Segundo Beattie, o vídeo é uma exploração do subconsciente de Miguel, são seus sonhos que temos expostos aqui através de muita fumaça colorida. Embora cada um dos quadros não faça sentido individualmente, como um todo eles reforçam essa narrativa de Miguel lutando para encontrar essa mulher.

Observem como a mulher que está no banheiro aparece sempre com o rosto encoberto ou através de uma porta entreaberta, cobrindo nossa visão. Trata-se de uma representação de que, quem ele procura ainda não está próximo ou ainda não se sabe exatamente quem é.

Quando sonhamos, estamos criando novas imagens. Elas podem ser revividas de memórias ao longo do dia, medos, desejos, fantasias, mas na maioria das vezes são suas próprias narrativas estranhas.

Nos EUA, é comum os meninos fantasiarem com cheerleaders

Para este vídeo, embora existam relatos de que muita pessoas sonham em preto e branco, essa recriação de imagens é feita com muito uso de cor e texturas como a da fumaça e água. Para ilustrar isso, o diretor escolheu para a paleta de cores básica, o sistema de cores CMYK (ciano, magenta, amarelo e preto) que é o mesmo das impressões coloridas em papel, são elas que formam todas as outras cores que vemos impressas no dia-a-dia.

Podemos observar que nas cenas onde as mulheres aparecem, sempre há presença de magenta, uma referência à feminilidade, ao amor e à cor que, em muitas ocasiões, é tida como a favorita das mulheres e a que melhor representa o símbolo feminino.
Em contrapartida, quando Miguel está sozinho, temos uma forte presença de um verde amarelado ou amarelo esverdiado, como preferirem.

Notem também que a centralização de Miguel no centro do plano, pode remeter a uma ideia de protagonismo e indicando que ele encontra-se sozinho, trata-se de uma busca individual que depende somente dele.


“Adorn” foi a música que gerou maior popularidade ao artista e lhe rendeu prêmios como Melhor Canção R&B e duas indicações nas categorias de Melhor Perfomance R&B e de Melhor Canção do Ano. O álbum Kaleidoscope Dream, também recebeu uma nomeação para Melhor Álbum de Música Urban Contemporary.


Não deixe de seguir a página nas redes sociais e para se manter atualizado, você pode também assinar nossa Newsletter!