No mesmo barco

Estamos todos no mesmo barco, onde não existe o “nós x eles”, porque todos somos “eles”, todos somos “nós”. Todos somos um só, e se um de nos afundar, todos afundam junto, querendo ou não. Seja na política, na economia, no futebol…

E mais uma vez, acho na bíblia, uma resposta coerente. (Talvez você nem goste de bíblia, mas enfim… vai concordar também, rs). Lembrando aqui da carta de Paulo aos Romanos, onde no primeiro capítulo, ele inicia seu discurso comentando que precisa anunciar o Evangelho de Deus para um mundo caído, egoísta, perdido (é inclusive neste primeiro capítulo que há uma citação sobre homossexualidade, hoje considerada polêmica…). Mas no capítulo 2, ele repentinamente se dirige aos judeus, e mostra que os religiosos daquela época eram tão caídos, egoístas e perdidos quanto os que eles achavam “impíos”, “pecadores”. E no terceiro capítulo, ele resume tudo a uma frase “não há um justo sequer, não há um que não peque”.

O apóstolo Paulo mostra assim aquilo que deveria ser óbvio a todos nós: que, independente de raça, cor, credo, gênero e classe social, somos todos culpados por todas as crises que nos envolvem, sejam elas econômicas, políticas, sociais, morais… Não existe a polaridade “nós x eles”, porque somos todos “eles”, somos todos “nós”. Somos todos humanos. Somos todos ligados, somos todos parte integrante de um mesmo corpo, como o prório Paulo diz em outro trecho bíblico. Somos todos ligados. O fracasso de um fere o outro, queira você ou não.

Então, ao invés de comemorar o fracasso do outro, deveríamos fazer como (mais uma vez) Paulo disse: nos sujeitarmos uns aos outros, preferir o bem do outro primeiro, e depois o nosso. Agindo como um só corpo, uma só sociedade. Para isso, não precisamos concordar cegamente com a opinião do outro (aliás, falando em bíblia, nem mesmo os apóstolos concordavam 100% entre si…), mas precisamos seguir esse exemplo, e lembrar que o que nos une é maior do que aquilo que nos separa: a nossa humanidade, a nossa necessidade latente por algo que seja maior que nós.