Martijn van Oers e uma pequena grande amizade

Já imaginou lembrar de uma velha amizade em belíssimas fotos? Esse foi o carinhoso projeto de um pai fotógrafo.

(via Xataka Foto, publicado originalmente no Atelliê)

Quantos amigos, daqueles inseparáveis, você tem da época em que você era criança? Talvez tenha pouquíssimos, ou mesmo nenhum. Mas… lembra-se de como era bacana? Aí chegou um fatídico dia em que aquele seu amigo ou amiga distanciou-se, porque um dos dois mudou de escola, partiu para outra cidade ou mesmo teve seu fim devido a uma grave doença. E assim dois jovens corações que vivam tão próximos podem partir-se ao serem forçados a desapegar-se. Mesmo não sendo a morte a separá-los, é uma experiência triste a se passar, e o mesmo quanto a assistir a essa separação.

Pensando em tornar esse momento mais suportável, transformando a tristeza numa linda saudade — e, quem sabe, um lembrete para ir rever aquele tão estimado que agora ficou distante — o holandês Martijn van Oers, ao saber que seu filho iria ficar longe de uma grande amiga (que estava para mudar-se), decidiu registrar a beleza da amizade entre os dois. O fotógrafo pai do pequeno Dop registrou, assim, belíssimos momentos de uma amizade que começou quando ainda criavam consciência de si e, espera-se, perdure por bastante tempo. As fotos com Dop e sua amiga Roos mostram um carinho mútuo quase palpável, são cheias de ternura e uma doce intimidade entre o jovem casal, que tanto compartilhou brincadeiras, visitas um à casa do outro, e o aprendizado prático de que não existe ‘coisa de menina’ ou ‘de menino’ — assim como não existe saudade sem um amor imenso a ligar duas pessoas.

Para ver mais, vejam a página que van Oers criou com as lindas lembranças de Dop & Roos.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.