Micael Reynaud

Olhos que escutam

Há palavras que não podem ser ditas ou que não se conseguem dizer. Há mensagens que são demasiado complexas para poderem caber em palavras. Ainda assim, a mensagem é passada se quem a passa a quer, pode e consegue passar e quem a recebe quer, pode e consegue receber. Aí de nada servem os sons que não são ditos nem escutados. Aí os olhos, para além de ver, falam e escutam. Também eles são caprichosos, como os ouvidos, e escolhem o que querem ver e escutar, sabendo ou desconhecendo que fazem uma escolha. Para dificultar, com os mesmos olhos, ao olhar para a mesma coisa em momentos diferentes vemos coisas distintas. Isto acontecerá porque, afinal, os olhos já não são os mesmos nem a “coisa” permaneceu igual.

“Não vemos as coisas como são, vemos as coisas como somos”
Anaïs Nin

Na verdade, não são os olhos que vêem, como não são os ouvidos que escutam.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated João Sevilhano’s story.