O que eu salvo no meu Pocket #01

Crowdfunding, blockchain, tendências tecnológicas do ano, economia circular e coloca um USB na minha tomada.

Print do meu Pocket

Olha, se eu pudesse ter apenas um app no meu smartphone, seria o Pocket. Quase tudo que leio diariamente eu salvei lá antes. O nome diz bem o que é: um lugar para guardar as coisas que você vai usar (ler) quando puder/precisar. Leio tanta coisa através do app, que no início do ano recebi um e-mail deles me dando parabéns por estar entre os 5% que mais leu no Pocket em 2015. Então, pra não ficar guardando tanta coisa só pra mim, resolvi compartilhar aqui algumas coisas salvas lá. Vem ver.

Imagem: Catarse

Sabe a Bel Pesce? Não vou falar dela. Quero mesmo é dizer que crowdfunding serve pra muita coisa, desde que haja transparência e uma boa proposta de valor para quem contribui. Financiamento coletivo não é vaquinha. A parte do “tem que acreditar para dar o dinheiro” vale para os dois, mas a parte do “ganhar recompensas” para ajudar a financiar uma ideia, só para o primeiro. Dá uma olhada nesse artigo do Catarse com 75 ideias de projetos que podem ser realizados com financiamento coletivo.


Semana passada, um amigo (Leo!) me perguntou se eu achava que ele deveria saber sobre blockchain. Deveria. Não só ele, mas qualquer pessoa que se interesse pelo futuro dos negócios e das transações comerciais. O problema é que quase tudo sobre o assunto parece ter sido escrito de maneira criptografada, ou seja, ninguém entende nada. Por isso, vale a pena ver o vídeo do escritor e executivo canadense Don Tapscott no TED. Ele não apenas explica de forma simples o que é blockchain, como também apresenta as 5 oportunidades que estão surgindo em diferentes áreas.


Aproveitando o tema, a MIT Technology Review todo ano faz sua lista com as 10 tecnologias mais inovadoras. Com um clique você vê quais são as de 2016. Mas depois volta aqui, viu?


Diagrama sistêmico da Economia Circular

Já ouviu falar em Economia Circular? Se ainda não, o melhor lugar para começar é no site da Fundação Ellen MacArthur. O objetivo desse novo modelo econômico, segundo a própria fundação, é “manter produtos, componentes e materiais em seu mais alto nível de utilidade e valor o tempo todo”. Para mim, um dos sinais (recentes) mais fortes de que a Economia Circular é uma tendência e está vindo com tudo é o anúncio da Samsung de que vai vender smartphones reciclados com desconto.


Pra terminar: fabricantes de tomada, nunca pedi nada pra vocês. Por favor, façam tomadas com entrada USB do ladinho das tomadas convencionais baratas*! Enquanto eles não atendem, vamos ao faça você mesmo.

Autor: um maker incrível e desconhecido

*Com ajuda do Cris de Magalhães que me alertou que as tomadas+usb existem, mas custam no mínimo uns 50 reais no tio Leroy.