O futuro pertence aos corajosos

Já vou avisando: é um drama. Os personagens somos você, eu e a maioria dos negócios. Bom, se é um drama, vamos começar com Shakespeare:

“Os covardes morrem muitas vezes antes de sua morte; os corajosos morrem uma única vez.”

A maior parte dessas mortes deve ser de desgosto ou frustração. Porque não tá fácil viver num mundo como esse sem a ousadia de sair do lugar. Seja para não ficar atrás ou para dar um passo à frente (por favor!).

Não dá é pra viver na inércia.

Disso, meu amigo, todo mundo sabe, inclusive os CEOs de 53% das empresas do Brasil. Em pesquisa recente feita pelo Ibmec/Instituto Locomotiva, mais da metade dos principais executivos de negócios brasileiros entrevistados dizem ser difícil encontrar um profissional com pensamento inovador. Tem mais, 44% deles reclamam ainda da ausência de espírito empreendedor. Traduzindo: sentem falta de profissionais com iniciativa, que buscam oportunidades e fazem acontecer.

Por que eles estão tocando nesse assunto agora?

Dias difíceis. Muita luta e pouca glória. Sabe? Em momentos como esse, tudo que pessoas e negócios mais precisam é virar o jogo. E pra virar, é preciso de uma qualidade essencial, segundo estudo da Deloitte Canadá: CO-RA-GEM.

Se esse é o problema, então tá fácil. Certo? Errado.

O problema dentro do problema.

Os negócios não sabem que não são corajosos. No Canadá, por exemplo, a metade pensa que é, enquanto apenas 1 a cada 10 verdadeiramente é. Por aqui, não deve ser tão diferente, né?

Superado esse desafio, o próximo é enfrentar o medo e desenvolver a coragem, compreendendo-a como habilidade fundamental para promover as mudanças na própria vida e a inovação nos negócios. Habilidade que pode ser aprendida e praticada.

Assim, se o (seu) mundo mudar mais uma vez (e vai mudar!) você vai acompanhá-lo, ou melhor, estará esperando por ele, bem ali na frente.


Nesse texto estão algumas das pesquisas e reflexões que fizemos para selecionar o tema do primeiro workshop aberto ao público do CoolHow em 2017: Coragem. Com abordagem multidisciplinar, este workshop irá apresentar a Coragem — que pressupõe a intenção de agir apesar do medo — como um ativo fundamental para o processo de mudança e inovação na vida e no trabalho.