Dicas de segurança para sua casa e família

Quando o assunto é a segurança da sua casa e da sua família, você se sente protegido? Pode ser que você tenha alarme e cercas elétricas, mas será que isso é o suficiente? Veja como algumas atitudes simples podem aumentar a segurança dos seus entes queridos e do seu patrimônio.

1.Cuidado com as redes sociais. Muitas pessoas gostam de publicar fotos e informações em redes sociais como Facebook e Instagram. Não tem nada de errado nisso, mas é preciso bom senso. Evite postar fotos e textos avisando quando e para onde vai viajar: algumas pessoas podem aproveitar esta oportunidade para invadir sua casa. Também não “ostente” joias e outros objetos de valor na internet. Evite também postar sua rotina: a que horas sai para trabalhar, quando volta, em qual escola seus filhos estudam e outras informações pessoais.

2.Segurança. Se você mora em casa, verifique a possibilidade de ter uma central de alarme com monitoramento. Assim, se o seu alarme disparar, uma pessoa da empresa de segurança irá imediatamente até o local verificar o que houve. É bem mais eficaz do que deixar que o alarme fique disparado sem que ninguém tome uma atitude: além de não resolver o problema, ainda incomoda os vizinhos. Se possível, instale um sistema de câmeras no qual as imagens fiquem gravadas em uma central fora da casa, geralmente esse serviço é disponibilizado pelas empresas de segurança.

3 .Valores. Não guarde joias nem uma quantidade grande de dinheiro em casa. Prefira os cofres dos bancos, que são feitos para isso. Outra boa dica é anotar o número de série dos eletrodomésticos em um local seguro. Em caso de furto ou roubo, estes números podem ser passados para a polícia e será mais fácil reavê-los. Também evite deixar à mostra tablets, computadores, celulares e outros aparelhos eletrônicos; eles são os principais alvos dos ladrões.

4.Proteção. Em uma casa a área mais vulnerável é a dos fundos. Por isso, as portas e janelas devem ser reforçadas com trincos e barras de ferro mais resistentes. Se possível, tenha um cão de guarda adestrado e cercas elétricas. E mais: programe seu telefone fixo para redirecionar as chamadas para o seu celular. Tudo isso não garante que não invadam a sua casa, mas pelo menos torna o trabalho mais difícil.

5 .Vizinhança colaborativa. Vizinhos são ótimos aliados. Se for viajar ou se ausentar durante o dia, peça a eles que comuniquem a você ou à polícia qualquer atividade suspeita. Além disso, faça uma reunião com os moradores da sua rua para verificar a possibilidade da contratação de um vigia noturno. Ele pode ser bem útil para evitar invasões ou abordagens indesejáveis quando você chega ou sai de casa.

6.Serviços. Antes de contratar pessoas para realizar serviços em sua casa, obtenha referências que possam ser comprovadas. Se for preciso, ligue para quem indicou o serviço para ter mais informações. Se alguém tocar a campainha dizendo ser da companhia de energia elétrica, por exemplo, verifique a identificação do funcionário pelo crachá e foto e, em caso de dúvida, ligue para órgão responsável para confirmar a visita.

7 .Velhas dicas que funcionam:

- Ao se mudar para uma casa nova, troque as fechaduras das portas;

- Comunique a Polícia Militar, sobre qualquer pessoa com comportamento estranho que esteja rondando sua residência;

- Ao sair ou retornar para casa de carro ou a pé, observe antes ao redor. Ao perceber alguma anormalidade não entre, procure dar outra volta e chamar a polícia;

- Ao sair de casa, se o seu retorno estiver previsto para noite, deixe a casa iluminada;

- Se você tem uma janela de correr, utilize um pedaço de madeira para bloquear o movimento da mesma;

- Suspenda a assinatura de revistas e jornais no período em que estiver viajando e peça para um vizinho apanhar sua correspondência.

Imagens:FreePik