Perdeu o emprego, e agora?

A Cozimax convidou um especialista em Recursos Humanos para passar algumas dicas de como agir nessa situação difícil em que mais de 12 milhões de brasileiros estão vivendo.

Atualmente muitas pessoas têm um amigo ou familiar que está passando por essa situação, ou que acabou de perder o emprego. Embora a economia dê pequenos sinais de que está começando a se recuperar, a geração de empregos tende a demorar um pouco mais e enquanto isso milhões de brasileiros encaram o desemprego. Para trazer um pouco mais de conforto e tranquilidade, convidamos Luiz Fernando Oliveira Nogueira, Educador e Consultor na área de Gestão Estratégica de Pessoas, para uma entrevista especial. Confira abaixo o nosso bate-papo na íntegra:

Momento de reflexão e aceitação — entendendo os motivos do desligamento

Cozimax: Cada um reage à demissão de uma forma diferente. O que fazer quando receber a notícia? 
Luiz Fernando:
Quando alguém é demitido, um dos principais sentimentos é o da injustiça, pois há a dificuldade em raciocinar o verdadeiro motivo de seu desligamento e, geralmente, responsabiliza a empresa por isso, não aceitando a nova situação. A pessoa demitida precisa de um tempo para refletir e entender que a demissão aconteceu, portanto é real. Quando chegar nesse ponto terá conscientização e maturidade para recolocação. O importante é que a pessoa analise a real causa de seu desligamento. Possivelmente, ele não ocorreu de repente, provavelmente alguns sinais vinham ocorrendo há algum tempo, como por exemplo, não ser mais convidado para participar de reuniões importantes, não receber mais feedback dos superiores, dentre outros, como baixa produtividade, ausências injustificadas e etc.

Tentar ouvir o que a empresa tem a dizer, solicitando feedback do líder imediato e também da equipe de Recursos Humanos se torna imprescindível para que o ex-empregado inicie uma séria reflexão sobre as causas de seu desligamento. Tal análise o ajudará a entender os pontos que deve aperfeiçoar.

Cozimax: Uma vez entendida a nova situação o que é preciso fazer?
Luiz Fernando:
O fato de aceitar e entender o que aconteceu servirá como estímulo para buscar novos ciclos na carreira e cursos que qualificam e ajudam a enxergar e interpretar o mercado de trabalho de outras formas.

Neste momento, torna-se imprescindível que o desempregado inicie um planejamento de sua carreira, traçando metas e objetivos que servirão como referência para buscar a sua recolocação. Definir, por exemplo, em quanto tempo quer se recolocar, qual tipo de curso, graduação ou ainda pós-graduação que deverá investir para aprimorar seus conhecimentos técnicos e aumentar sua rede de contatos.

Uma nova oportunidade para encontrar o seu lugar ao sol

Cozimax: Como o empregado que ficou por muito tempo na mesma empresa deve reagir na situação de desemprego?
Luiz Fernando:
Nessa situação é comum o empregado perder o contato com o mercado de trabalho. Quando alguém deixa a empresa em que trabalhou ou prestou serviço por algum tempo, poderá investir algumas semanas no estudo do segmento que pretende se recolocar, pesquisando empresas que apresentam Valores Organizacionais que sejam coerentes com os seus Valores Pessoais.

Após esse estudo, será possível estruturar um currículo mais adequado ao segmento escolhido, valorizando suas conquistas e principais feitos nas empresas anteriores e, em seguida, manter contato com pessoas que fazem parte de sua rede de relacionamento. Neste momento, tranquilidade e persistência são fundamentais na busca da recolocação.

Cozimax: É possível aprimorar a qualificação profissional com pouco ou nenhum investimento?

Luiz Fernando: Não podemos pensar em carreira sem qualificação contínua. Um dos diferenciais do mundo do trabalho está na seleção das informações para serem usadas ao nosso favor com foco no desenvolvimento e na manutenção de nossa carreira. Claro que, quando alguém perde o emprego é um sinal que também perdeu sua fonte de renda. Porém, a busca de novos cursos traz, além de mais conhecimento técnico ou comportamental, a possibilidade de ampliar a rede de contatos, algo fundamental nos dias atuais.

Caso não tenha uma reserva, é possível encontrar qualificação de qualidade em instituições como Senac, Sebrae, Senai, Fundação Getúlio Vargas (FGV) ou Instituições não Governamentais que ofereçam qualificação gratuita. O Sistema S oferece bolsas para os diversos cursos em seu portfólio. Hoje também é possível encontrar diversas plataformas para cursos gratuitos com certificado em universidades e instituições do Brasil e do Mundo como Senado Federal com o Instituto Legislativo Brasileiro, universidades renomadas como USP e Harvard disponíveis na plataforma Veduca , FGV com sua própria rede de cursos online e entre outras.

Outro ponto importante é investir em outro idioma muito exigido na grande maioria das posições disponíveis no mercado. Além das universidades de Letras que oferecem curso gratuito ou a baixo custo, há diversas plataformas online com conteúdo disponível para aprimorar o idioma sem sair de casa, conforme lista abaixo:

Diante disso, mesmo sem remuneração, é possível qualificar-se. É preciso ter Atitude!

Networking e o relacionamento como estratégias para sua recolocação

Cozimax: Além da qualificação e das experiências pregressas, o networking também pode contribuir com a recolocação. Quais as principais medidas que podem ser tomadas para aumentar e fortalecer os relacionamentos?
Luiz Fernando:
É fato que o networking permite ampliar a rede de contatos. Participar de redes sociais específicas para relacionamento profissional, como o Linkedin, pode ajudar. Além disso, procurar profissionais da área que deseja trabalhar, como por exemplo, antigos líderes, buscar professores que fizeram a diferença na sua vida, participar de eventos, seminários e palestras são outras estratégias que podem te conectar ao mercado local e regional.

É sempre bom lembrar que a formação de uma rede de contato está atrelada a junção de pessoas e profissionais que realmente farão diferença em nossa vida. Pessoas influentes, que conhecem nosso valor e nossa experiência e que podem contribuir efetivamente na recolocação.Ter uma quantidade enorme de amigos em redes sociais não é sinônimo de rede de relacionamento fortalecida, muito menos de sucesso, pois a maioria dos contatos do seu perfil não tem o poder de influenciar na sua recolocação.

Cozimax: É possível encontrar oportunidades reais em plataformas de busca de emprego? 
Luiz Fernando:
O profissional que perdeu seu emprego deve entender que não existe fórmula milagrosa de uma empresa de recolocação em tempo recorde. Quando as empresas decidem contratar um novo profissional, essa decisão está atrelada a um cronograma baseado em competências e requisitos.

A concorrência é alta e a cada dia o número de profissionais qualificados disponíveis no mercado cresce. Diante disso, é preciso estar atento às promessas que alguns sites fazem de recolocação recorde, pois não há garantia que realmente aquela pessoa será contratada.

Os sites de recolocação sérios jamais prometem emprego, mas conectam as pessoas às oportunidades e dão orientação sobre o mercado para o interessado. Não vão prometer emprego, essa é uma responsabilidade do candidato.

A maioria das empresas possui um espaço para cadastro de currículo em seu próprio site, geralmente grátis. Mas não basta cadastrar o currículo, é preciso mantê-lo atualizado e acompanhar as vagas disponíveis. Além disso, muitas cidades dispõem de um serviço gratuito de recolocação profissional na Secretaria de Trabalho e Emprego

Utilizando tais estratégias o profissional que almeja recolocação aumenta suas chances consideravelmente sem investir em empresas de recolocação. Porém, é importante destacar algumas dicas:

  • o currículo deve ser específico para cada vaga, não envie o mesmo currículo para várias empresas. Verifique as competências exigidas e adapte para as suas experiências;
  • Não desanime, seja persistente. Lembre-se que estamos vivendo um momento de crise e o mercado de trabalho reduziu o número de contratações;
  • Seja uma pessoa de atitude, tenha coerência naquilo que fala e no que faz.

Cozimax: Que mensagem você quer deixar para quem acaba de perder o emprego?
Luiz Fernando:
Não desanime, encare a situação como uma oportunidade de renovação. Aproveite o momento para fazer um balanço de sua vida profissional. Reflita sobre os pontos que te levaram ao desligamento, evite se culpar por isso e pense no que pode fazer para sair dessa situação, aprenda o máximo que puder. Aproveite para descobrir novos talentos e conhecer novos ramos de atuação.

Há muitas oportunidades, basta planejar o que realmente quer e gosta de fazer. Pois quando fazemos aquilo que realmente gostamos tudo ficará mais fácil.


Luiz Fernando Oliveira Nogueira

Educador e Consultor na área de Gestão Estratégica de Pessoas. Desde 1996 nas áreas Clínica, Organizacional, Trânsito, Social e Educacional atuando com Suporte e Orientação em Planejamento Estratégico de Pessoas, bem como na formação de equipes em Organizações com foco em Desenvolvimento Humano e Organizacional além de ministrar palestras diversas sobre Mercado de Trabalho e Carreira.

Atualmente atua na Educação Corporativa, acompanhamento e desenvolvimento de formação de Líderes da Cozimax, além da Docência no SENAC Unidade São José do Rio Preto.