Guia de temperos orgânicos

O que fazer, como usar, guardar e identificar os 10 verdinhos que deixam qualquer receita mais saborosa

Foto: Rodrigo Cavassoni

Os temperos são ervas cheirosas, deliciosas e nutritivas que deixam tudo mais saboroso. Este guia mostra como utilizar e armazenar melhor as ervas aromáticas do Clube Orgânico, além de dar dicas de receitas para você usar e abusar dessas folhinhas milagrosas.

Manjericão

Fotos: Rodrigo Cavassoni

Nutrientes e aplicações: É rico em vitamina C, vitamina A, vitamina K, ferro, cálcio e potássio. Tem ação digestiva e anti-inflamatória.

Como armazenar: Depois de lavadas, seque bem as folhas, tirando toda a umidade. Uma opção é guardá-las em um recipiente forrado com papel-toalha, para absorver qualquer umidade. Outra forma de guardá-lo é em um saco plástico próprio para armazenamento de alimentos: coloque o manjericão no saco, deixe que entre ar e dê um nó, mantendo o ar dentro do saco.

Onde utilizar: A clássica receita com manjericão é o molho pesto, uma preparação super versátil. Suas folhas também vão muito bem em molhos de tomate e saladas, como a caprese, ou uma simples salada verde.

Estragão

Foto: Rodrigo Cavassoni

Nutrientes e aplicações: É rico em vitamina A e cálcio, além de possuir quantidades consideráveis de magnésio e ferro. Em forma de chá, é utilizado para combater problemas digestivos e mau-hálito.

Como armazenar: O estragão é uma erva que pode ser armazenada seca. Para secar, lave todo o maço e pendure-o, com a ajuda de um barbante, em um local seco e arejado, onde não pegue muito sol (uma boa opção é o varal de roupas). Deixe-o assim por uma semana ou mais. Depois destaque as folhas e armazene-as em um recipiente de vidro tampado. Desse modo as folhas duram por aproximadamente 6 meses.

Além disso, podemos utilizá-lo fresco. Depois de lavadas, seque bem as folhas, tirando toda a umidade. Armazene-o em um recipiente forrado com papel-toalha ou em um saco plástico próprio para armazenamento de alimentos fechado com ar.

Onde utilizar: É muito utilizado na culinária francesa. Vai bem em molhos para carnes, além de receitas com frango, ovos e tomates.

Tomilho

Foto: Rodrigo Cavassoni

Nutrientes e aplicações: É rico em vitamina A, vitamina C, cálcio e magnésio. Possui ação antioxidante e antibacteriana.

Como armazenar: A forma mais prática de se armazenar o tomilho, tornando seu uso no dia a dia mais prático, é secá-lo. Para secar, lave todo o maço e pendure-o, com a ajuda de um barbante, em um local seco e arejado, onde não pegue muito sol (uma boa opção é o varal de roupas). Deixe-o assim por uma semana ou mais. Depois destaque as folhas e armazene-as em um recipiente de vidro tampado. Desse modo as folhas duram por aproximadamente 6 meses.

Onde utilizar: O tomilho é classicamente utilizado em receitas com carne. Use tanto para temperar carnes, especialmente a vermelha, como para incrementar os molhos que a acompanham. Também combina muito bem com cogumelos. Experimente shitakes ou shiimejis com manteiga, shoyu e tomilho.

Capim-limão

Foto: Rodrigo Cavassoni

Nutrientes e aplicações: Tem ação diurética e é comumente utilizado para amenizar dores de cabeça, inchaço no corpo, problemas estomacais e insônia. Também costuma-se utilizar seu chá para ações expectorantes, calmantes e antipiréticas.

Como armazenar: Depois de lavadas, seque bem as folhas do capim-limão, tirando toda a umidade. Armazene-o picado em saco plástico próprio para congelamento e mantenha-o no freezer. Quando for utilizar, basta adicioná-lo diretamente na preparação.

Onde utilizar: Use folhas de capim-limão picotadas com água quente para um chá muito saboroso. Também vai muito bem batido com limão ou abacaxi, deixando os sucos mais refrescantes. Que tal experimentar na caipirinha? Macere folhas do capim junto com frutas como limão, lima e abacaxi e deixe o drink mais gostoso. Nas preparações salgadas, é uma excelente preparação em pratos com peixe, leite de coco e receitas tailandesas.

Orégano

Foto: Rodrigo Cavassoni

Nutrientes e aplicações: É rico em vitamina A e cálcio. Popularmente usado para amenizar sintomas de gripes e resfriados, na forma de chá, também é indicado para melhorar dores musculares, indigestão, gases, cólicas e enjoo. Além disso, também é utilizado contra infestações de formiga.

Como armazenar: A forma mais prática de se armazenar o orégano é secando-o. Para secar, lave todo o maço e pendure-o, com a ajuda de um barbante, em um local seco e arejado, onde não pegue muito sol (uma boa opção é o varal de roupas). Deixe-o assim por uma semana ou mais. Depois destaque as folhas e armazene-as em um recipiente de vidro tampado. Desse modo as folhas duram por aproximadamente 6 meses.

Onde utilizar: O orégano vai bem com praticamente tudo. Adicione-o no molho de tomate e em receitas italianas como caponatas. É ótimo para temperar saladas com tomates, sanduíches e tapiocas. Também compõe um ótimo antepasto com queijo em cubos, sal e azeite.

Sálvia

Foto: Rodrigo Cavassoni

Nutrientes e aplicações: É rica em vitamina K, vitamina A e ácido fólico. Tem ação antioxidante, calmante e anti-inflamatória e também é utilizada para diminuir a circunferência abdominal, por ser diurética e reduzir os gases.

Como armazenar: A forma mais prática de se armazená-la secando-a. Para secar, lave todo o maço de sálvia e pendure-o, com a ajuda de um barbante, em um local seco e arejado, onde não pegue muito sol (uma boa opção é o varal de roupas). Deixe-o assim por uma semana ou mais. Depois destaque as folhas e armazene-as em um recipiente de vidro tampado. Desse modo as folhas duram por aproximadamente 6 meses.

Além disso, podemos utilizá-la fresca. Depois de lavadas, seque bem as folhas, tirando toda a umidade. Armazene-a em um recipiente forrado com papel-toalha ou em um saco plástico próprio para armazenamento de alimentos fechado com ar.

Onde utilizar: É muito utilizada na cozinha italiana. Fica deliciosa em manteigas saborizadas acompanhando massas como nhoque e ravioli. Também é muito usada para temperar legumes assados como cenoura, batatas e abóbora.

Cebolinha

Foto: Rodrigo Cavassoni

Nutrientes e aplicações: Possui grande concentração de vitamina A, além de ferro, vitamina B3 e vitamina C. A cebolinha fortalece o sistema imunológico e seu uso é comumente associado ao crescimento dos cabelos. Além disso, atua na redução do colesterol e evita o envelhecimento precoce da pele.

Como armazenar: Depois de lavada, seque-a bem, tirando toda a umidade. Armazene-a em um recipiente forrado com papel-toalha ou em um saco plástico próprio para armazenamento de alimentos fechado com ar.

Além disso, se pode congelar. Seque bem a cebolinha, depois de lavada, tirando toda a umidade. Armazene-a picada em saco plástico próprio para congelamento e mantenha-a no freezer. Quando for utilizar, basta adicioná-la diretamente na preparação.

Onde utilizar: A cebolinha é uma velha conhecida da culinária brasileira. É ótima para incrementar carnes cozidas como frangos ensopados e carnes de panela. Também finaliza caldos e sopas como o missoshiro, caldo de abóbora e outros. Além disso, adiciona sabor à bolinhos, como o falafel, e hambúgueres vegetarianos. Experimente também batê-la com manteiga no processador para uma manteiga saborizada.

Menta

Foto: Rodrigo Cavassoni

Nutrientes e aplicações: Possui grande concentração de vitamina A, além de cálcio, vitamina B6 e vitamina C. É um excelente digestivo, além de diminuir gases e auxiliar no alívio de dores e enjoos matinais. O vapor de sua infusão também é indicado para amenizar congestão nasal.

Como armazenar: Depois de lavadas, seque bem as folhas, tirando toda a umidade. Armazene-as em um recipiente forrado com papel-toalha ou em um saco plástico próprio para armazenamento de alimentos fechado com ar.

Além disso, se pode congelar. Seque-a bem, depois de lavada, tirando toda a umidade. Destaque as folhas e armazene-as em saco plástico próprio para congelamento e mantenha-o no freezer. Quando for utilizar, basta adicioná-la diretamente na preparação.

Onde utilizar: Por seu sabor refrescante, é frequentemente utilizada em bebidas. A infusão de suas folhas gera um excelente chá, que também pode ser misturado ao chá preto ou verde. Além disso, experimente adicioná-la em águas saborizadas, mate gelado batido com as folhas, clericot e caipirinhas. Também pode ser utilizada em preparações com chocolate, como mousses e tortas.

Salsa

Foto: Rodrigo Cavassoni

Nutrientes e aplicações: Tem alta concentração de vitamina A e vitamina C, além de cálcio, ferro, magnésio e vitamina B6. É um poderoso diurético e desintoxicante, além de possuir ação anti-inflamatória e ajudar a regular o açúcar no sangue. Também tem ação benéfica em todo o trato urinário, auxiliando no combate a infecções.

Como armazenar: Depois de lavadas, seque bem as folhas, tirando toda a umidade. Armazene-a em um recipiente forrado com papel-toalha ou em um saco plástico próprio para armazenamento de alimentos fechado com ar.

Além disso, se pode congelar. Seque-a bem, depois de lavada, tirando toda a umidade. Pique folhas e talos e armazene-os em saco plástico próprio para congelamento e mantenha-o no freezer. Quando for utilizar, basta adicionar diretamente na preparação.

Onde utilizar: As aplicações da salsa são semelhantes às da cebolinha; não é à toa que ambas compõe o chamado cheiro-verde. A salsa também é ótima para incrementar carnes cozidas como frangos ensopados e carnes de panela. Também finaliza caldos e sopas como a canjiquinha mineira, caldo de abóbora, sopa de legumes e outros. Além disso, adiciona sabor à bolinhos, como o falafel, e hambúgueres vegetarianos. Experimente também batê-la com manteiga no processador para uma manteiga saborizada (juntando a salsa e a cebolinha, então, o resultado é melhor ainda!). Por sua ação desintoxicante e diurética, também é ótima para ser utilizada em sucos detox.

Coentro

Foto: Rodrigo Cavassoni

Nutrientes e aplicações: Possui alta concentração de vitamina A, além de cálcio, vitamina C, magnésio e ferro. O limoneno, presente no coentro, evita o acúmulo de gordura. Além disso, auxilia no controle das taxas de açúcar do sangue, é diurético, calmante, antioxidante, antibacteriano e antifúngico.

Como armazenar: Depois de lavadas, seque bem as folhas, tirando toda a umidade. Armazene-a em um recipiente forrado com papel-toalha ou em um saco plástico próprio para armazenamento de alimentos fechado com ar.

Além disso, se pode congelar. Seque-a bem, depois de lavada, tirando toda a umidade. Pique folhas e talos e armazene-as em saco plástico próprio para congelamento e mantenha-o no freezer. Quando for utilizar, basta adicionar diretamente na preparação.

Onde utilizar: É muito utilizado na culinária baiana, asiática e mexicana. Compõe pratos como moquecas, curries, guacamole, ceviche, chilli con carne, receitas com camarão etc.


E aí, curtiu?

Agora que você já sabe como aproveitar melhor os temperos da cesta, que tal deixar suas receitas mais saborosas, aromáticas e autênticas? Aqui no Clube, além de entregar orgânicos fresquinhos e fazer #ComidadeVerdade, também queremos te levar de volta para a cozinha. Então, chega mais! ❤

Foto: Rodrigo Cavassoni
Seja um associado: clubeorganico.com | Facebook | Instagram | Blog