só por hoje desejei nunca ter lido nada sobre comida de verdade

aquele 1% de ignorância

Hoje eu desejei ser ignorante. Desejei nunca ter lido nada sobre alimentação saudável. Desejei ser daquelas pessoas que ainda acreditam nas “comidas caseiras” embaladas por uma gigante da indústria alimentícia. Desejei ser um consumidor que realmente compra a ideia de que o caldo Knoor, aquele troço, está com 30% menos de sódio. Desejei sim, confiar naquele comercial com o Luciano Huck e a Angélica que dizia que a salsicha, veja bem, a salsicha, é um alimento rico em ferro, fósforo e Vitamina A.

Ah, como desejei não ter o hábito de ler o rótulo dos alimentos para me certificar da lista de ingredientes. Desejei achar compreensível existir a coca zero, um refrigerante saudável. Desejei também não questionar a veracidade do suco de laranja 100% natural produzido também pela mesma Coca Cola.

Desejei essas tantas outras ilusões por tamanha preguiça que eu estava de cozinhar comida de verdade. É triste, mas ainda há muita gente assim, consumindo porcarias ludibriadas por suas propagandas sedutoras e mentirosas. Se eu ainda fizesse parte desse grupo ( já fui, até bem pouco tempo, por pura falta de interesse no assunto ), teria batido um pratão de strogonoff da Perdigão acompanhado de um copão de suco Del Valle, feliz da vida.

Estaria com a barriga cheia e sem nenhum nutriente circulando no organismo, mas amparada pela minha ignorância. Estaria fazendo valer o mais antigo dos ditados: o que os olhos não veem o coração não sente! Quer dizer, sente, um dia sente, entope, pifa, grita, reage! #comidadeverdade