Ave, César.

Você já sentiu suas emoções escorrerem por entre os dedos?

Esse é um desses momentos.

Sabe? Diferente daqueles em que tudo está tão ruim que você não quer se dar o trabalho de sair de casa, esse é um daqueles momentos em que tudo está tão bom que você não sabe o que fazer com esse sentimento.

Em que tudo está tão bom que todos as emoções que você estava tentando segurar escorrem pelos dedos e você perde o controle e a racionalidade das suas ações. E está tudo bem. Porque tudo está bom e nada pode dar errado.

Em que tudo está tão bom que você se da a oportunidade de olhar ao redor para refletir sobre tudo o que tem e sobre tudo o que isso significa pra você.

Em que tudo está tão ideal que você só consegue agradecer, seja lá pra quem, por tudo o que está a volta.

Em que você só consegue olhar pra eles e pensar “puta merda, eu tenho sorte pra caralho”.

04 de Agosto de 2017, 01h09 | Us — Regina Spektor
Em que você olha pra eles e percebe que, em meio a tudo e a todos, em meio às milhões de possibilidades, essa foi a que aconteceu, e ela é, com certeza, a melhor entre todas as outras.
One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.