Óculos

Um casal, recém separado, conversa em um bar:

— e você como está?

— eu estou bem, mas muito preocupado com você, Marina.

— comigo? Por que? Eu estou ótima. Eu é que estou ficando preocupado com você, Irineu. Você não pensa em reconstruir sua vida?

— eu considero necessário um período de luto, após uma relação frustrada.

— luto, Irineu? Luto? Quem morreu? Luto por que? Que papo é esse de relação frustrada? A gente durou o que deveria durar…

— eu investi muito no nosso casamento, Marina… não vou começar outra relação exalando os rancores de uma separação.

— rancores? Quem deveria ter rancor era eu Irineu. Você é quem me fez perder o meu maior patrimônio: tempo.

— pelo visto você já está reconstruindo a sua vida, não é, Marina? Eu vi no facebook. Deve ser pra valer desta vez, mudou até o status para relacionamento sério, não é?

— pois é… e recomendo que você faça o mesmo, o quanto antes. Você também vai encontrar alguém, Irineu.

— não, não… prefiro esperar.


Pausa intelectual


— o que achou dele?

— de quem?

— do Ernesto, meu novo namorado.

— eu não achei nada.

— como nada, Irineu? Eu te conheço. Você deve ter avaliado aquela foto até de cabeça pra baixo.

— conhece nada, Marina.

(risos)

— fala logo, Irineu… o que achou dele?

— bom, já que perguntou…

— eu sabia… tá vendo como você é?

— você quer saber mesmo?

— claro, Irineu… sua opinião é muito importante para nós…

(risos)

— Marina, eu acho é que você não deve confiar num homem que usa óculos escuros na cabeça… eu sempre te falei isso… óculos escuros foram feitos para ficar no rosto, protegendo os olhos do sol. Se ele não for pagodeiro e famoso… não pode usar óculos na cabeça. Eu disse pagodeiro e famoso, não disse pagodeiro ou famoso. Quem usa óculos de sol na cabeça (e não é pagodeiro famoso), não merece confiança.

— ah, Irineu… me poupe. Você tá é com ciúmes. Vamos beber, então que é melhor… pede outra. Mas, confesso que eu nunca tinha pensado nisso.

— fica a dica.

(gargalhadas)

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.