Eu Tô Bem

Esse texto vai para você que tá ai, largado no seu quarto. Você mesmo, imaginando mil cenários caóticos. Esse texto é pra você que é inseguro. A insegurança é a mãe de todos os medos. Isso é fato. Principalmente quando a mesma afeta seu julgamento. Começa sempre com uma pequena dúvida que surge na sua cabeça. Quando você se dá conta, tudo se transforma em paranoia.

Há varias formas de senti-la. Não se sentir bem consigo mesmo é a maior causa disso tudo. Não se sentir bom o bastante para os seus sonhos, entre outras coisas. Eu já escrevi sobre esse sentimento há um tempo atrás. Mas, hoje eu tô aqui pra falar de um forma bem peculiar da nossa não segurança.

O medo de não ser bom o suficiente para as pessoas que nós amamos. É maluco pensar que nós não temos o que é preciso pra fazer uma pessoa feliz. Eu sei que você já passou por isso. Não importa quão auto confiante você seja.

Isso acontece por diversos motivos. Problemas em casa, infelicidade pessoal, busca por um sentido para nossa vida. Dá pra citar uma infinidade de motivos. Mas não há nada pior que se olhar no espelho e não gostar do que está refletido. Não há nada pior que se sentir um nada.

Do que ser um vazio.

É triste. Tem que ser triste. E não, isso não é normal. Porém é comum nos dias de hoje. Na sociedade das expectativas, as cobranças se tornaram o combustível que nós utilizamos, mas preferíamos não utilizar. Exceto que nós não conseguimos controlar isso. O amor que a gente sente deveria ser maior que isso. Entretanto, a razão ganha essa disputa.

E falar sobre isso? Jamais. Insegurança já é terrível demais dentro das nossas mentes. Colocar isso pra fora não é uma opção.

E se alguém nos pergunta sobre isso? A resposta é uma só:

“Eu tô bem.”

Não cara, não tá tudo bem. Tá tudo uma merda. Mas são essas mentiras que a gente conta pra tentar seguir em frente, torcendo para que elas se ajeitem.

A boa notícia é que elas eventualmente passam. Uma hora tudo fica bem. Não hoje, nem amanhã. Mas um dia, sim.

A insegurança é só um ensinamento que a vida nos dá. Nem todos os dias o sol vem pra brilhar, tenha isso em mente.

E quando me perguntam como eu tô, qual a minha resposta?

É, eu tô bem.

Like what you read? Give João Padilha a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.