Zag

Como reinventar a maneira que lidamos com nossos reembolsos corporativos?

Fáceis, rápidos e sem complicação. Assim é como acreditamos que os produtos do futuro devem ser e por isso apresentamos a todos o Zag.

Fazendo parte de mais uma das inúmeras aventuras da D3, o Zag é a forma com que imaginamos que os reembolsos deveriam ser.

Nosso primeiro experimento nasceu a partir da necessidade de unificar e simplificar a forma de enviar os reembolsos das equipes e integrantes da D3. Com o passar do tempo, vimos o quão útil e interessante era a ferramenta e a partir disso decidimos transformar a ideia em produto.

Imaginar um mecanismo tão fácil, que faz as pessoas preferirem esta opção à outras burocracias mais convencionais como planilhas ou pilhas de papéis: essa era uma das missões para esse desafio e, para dar forma à essa ideia, executamos um design sprint decorrendo sobre toda a visão de produto, branding e criação da interface principal do produto. Esse processo durou uma semana e após seu encerramento demos início a construção do Zag como podemos ver hoje.

Com o Zag, todos os reembolsos de qualquer empresa podem ser unificados em uma única interface.

Para o administrador, uma central que mostra o valor total de reembolsos recebidos, total pendente, total pago e todos esses valores por funcionário, categoria e projeto além de todos os comprovantes digitais enviados pelos funcionários.

Para o funcionário, um aplicativo que permite que os usuários registrem seus reembolsos a partir de um único toque após a inserção do valor caso estejam apressados ou em um compromisso. Um histórico de todos os reembolsos enviados por mês, opção para envio de recibos e uma forma para que os usuários possam editar seus reembolsos.

Quer reinventar a forma com que lida com os reembolsos na sua empresa? Conheça o Zag:
https://www.zagapp.com.br/

Ficha Técnica
Tecnologia: D3
Design e Desenvolvimento: Edson Pavoni, João Marcos de Souza, Kaio Medau, Lucas Falcão, Junior Magalhães, Matheus Portilho, Phillipe Ferreira, Kaleb Portilho.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.