Criando uma aplicação com JSR-371(MVC 1.0)

Daniel Dias
Jan 25, 2017 · 8 min read

Neste artigo criaremos uma aplicação simples para demostrar o uso da API MVC 1.0 (JSR 371) do Java EE 8 juntamente com MongoDB.

Boa Leitura.

Logo_MVC_twitter_cmyk
Logo_MVC_twitter_cmyk

Introdução ao MVC 1.0

MVC é um padrão comum em frameworks web, onde este é usado predominantemente para criar aplicativos HTML. Frameworks web podem ser categorizados como Action-Based ou Component-Based. Em Action-Based, as solicitações HTTP são encaminhadas para controladores onde elas são transformadas em ações pelo código da aplicação. Em Component-Based, as solicitações HTTP são agrupadas e normalmente tratadas por framework de Componente, com pouca ou nenhuma interação do código da aplicação. Em outras palavras, um framework baseado em componentes, a maioria da sua lógica do controle é fornecida pelo framework em vez da aplicação.

Esta API se enquadra na categoria Action-Based, ela não se destina a substituição de frameworks baseado em componentes como a JSF, mas simplesmente uma alternativa para a construção de aplicações web para a plataforma Java EE.

Os Objetivos da API:

De acordo com a sua especificação está api propõe os seguintes objetivos:

  • Aproveitar as tecnologias Java EE existentes.
  • Integrar com CDI e Bean Validation
  • Definir um núcleo solido para construir aplicações MVC sem a necessidade suportar todas as funcionalidade em sua primeira versão.
  • Explora as camada em cima do JAX-RS com a finalidade de reutilizar suas camadas de Matching e binding.
  • Fornece suporte interno para JSP e Facelets.

Não são Objetivos da API:

  • Definir uma nova linguagem de visualização(template) e processador.
  • Suporte a serviços REST não baseads em JAX-RS.
  • Suporte a implementação autônoma do MVC executado fora do Java EE.
  • Fornecer suporte interno para views que não fazem parte do Java EE.

Criando o Projeto

Antes de inciarmos a criação do projeto devemos fazer o download do servidor de Aplicação para que o mesmo funcione. Aqui vamos utilizar uma versão especifica do GlassFish que pode ser baixada no seguinte link : http://download.oracle.com/glassfish/5.0.1/nightly/latest-web.zip . Feito isso, podemos da inicio.

Com o Eclipse aberto, vá File -> New → Maven Project irá abrir a seguinte Janela :

clique em Next para ir para a seguinte tela :

maven2
maven2

clique em Next, na próxima deixe preenchida da seguinte forma e clique em Finish:

mvc1
mvc1

com o projeto criado,vá em src/main/webapp, nela apague a pasta WEB-INF. Depois clique com o botão direito do mouse e vá em Properties, navegue até a opção Targeted Runtimes, marque a opção, que no caso vamos utilizar o GlassFish, depois clique em Uninstall Facets… :

mvc2
mvc2
mvc3
mvc3

ao chegar nesta tela desmaque Dynamic Web Module , altere Java 1.5 para 1.8,marque CDI,Glassfish Web Extensions e JAX-RS e clique em Finish. Abra novamente a mesma tela e maque Dynamic Web Module e mude de 2.3 para 3.1 e clique em Next para configura a proxima tela e a configure como abaixo :

mvc5
mvc5

Clique em Finish e depois em OK.

Agora iremos configurar nosso pom.xml, com a seguinte configurações :

Na pasta WEB-INF , configure o beans.xml do CDI da seguinte forma :

Ainda dentro de WEB-INF também crie uma pasta chamada views.
Depois clique em cima do projeto e de “Alt +F5” para fazer update do maven :

mvc6
mvc6

Clique em OK e finalizamos a parte de criação projeto, podemos da inicio a codificação de nossas classes .

Criando a Constantes.java

Está classe é bem simples, ela irá somente conter valores constantes, que não serão modificadas. Isso para evitar ter muitas hardCode espalhado por todo o código, assim esse classe irá centralizar tudo de maneira organizada.

Crie uma classe chamada Constantes no package br.com.danieldias.commons, com o seguinte conteúdo :

Criando as Entidades

Crie as classes Pessoa.java e Endereco.java no package br.com.danieldias.model , com o seguinte conteúdo :

A anotação @FormParam, são utilizados para pegar os valores do form do html.

Criando o Repositorio

Agora criaremos uma Inteface chamada MongoDAO ,uma classe chamada PessoaDAO e uma classe que ira criar a fabrica de conexão chamada MongoDBFactory no package br.com.danieldias.persistencia, com os seguintes conteúdos:

A classe PessoaDAO é onde fica todas as operações de CRUD para o MongoDB, nada muito fora do comum, tudo muito simples e fácil compreensão. Repare que estamos usando a classe Constantes aqui no lugar de String para facilitar o entendimento e deixar o código mas limpo.

Agora nossa interface generica:

Criando os Controles

Entramos na parte principal, aqui veremos com a api funciona.

Crie uma nova classe chamada PessoaController no package br.com.danieldias.controller, com o seguinte conteúdo :

O código é semelhante ao que usamos no Spring. Então nessa parte fica bem tranquila de aprender quando a API for lançada oficialmente, é até la vai haver muitas mudanças e melhoramentos.

O @Controller, quando aplicada a uma classe, todos os métodos nele são considerados como controladores. Ao usar a anotação @Controller em um subconjunto de métodos define uma classe hibrida em que certos métodos são controladores e outros são métodos tradicionais do JAX-RS.

O @Path é o endereço que iremos acessar determinada ação para o controlador e acessar outros métodos por outras endereços também, isso é semelhante ao @RequestMapping() do spring.

A class Viewable encapsula informações sobre uma visualização, bem como, opcionalmente, informações sobre como ele deve ser processado. Mais precisamente, uma instância Viewable pode incluir referências a Modelos e Objetos ViewEngine. Comparada ao Spring ela seria como ModelAndView.

Models é a interface que define um mapa entre nomes e objetos. O suporte para a interface Models é obrigatória para todos os view engines, porém podemos usar OPCIONALMENTE o @Named do CDI que é fortemente recomendado para aproveitar a integração CDI e EL existente na plataforma.

Os métodos do controlador que retornam um tipo não-vazio(void) também podem ser decorados com @View como uma forma de especificar um padrão para o controlador. A visualização padrão deve ser usada somente quando tal controlador não vazio retorna um valor nulo.

A anotação @BeanParam é algo novo adicionado na especificação JAX-RS 2.0. Ele permite que você injete uma classe específica de aplicativo cujos métodos de propriedade ou campos são anotados com qualquer um dos parâmetros de injeção, como foi utilizada o @FormParam.

@PathParam permite que você injete o valor de parâmetros de caminho URI nomeados que foram definidos em expressões @Path.

Criando as Views

Agora daremos inicio a criação de 4 páginas para nossa aplicação que são : alterar.jsp, inserir.jsp ,mostrar.jsp que devem ser criada na pasta views que fica dentro de WEB-INF, já a index.jsp deve ser criada em na pasta webapp.

Iniciaremos pela a página mostrar.jsp, onde a mesma terá uma tabela onde os dados serão apresentados, 3 links um para chamar a paǵina alterar.jsp passando um parâmetro que é seu id e um que irá chamar no controle o deletar com parâmetro id e um para estarmos adicionando os dados no formulario inserir.jsp :

Algo importante nesta tela. Aqui os atributos passado devem SER o mesmo que estão no mongoDB, ou seja as colunas tem que ter os mesmo nome. A mesma coisa nesse techo : ${pessoas.jugs.get(0).nome}, aqui estou retornado o primeiro posição no array, se quisermos chamar outra posição fazemos assim : ${pessoas.jugs.get(1).lideres}. A proxima tela é um formulario bem simples com o seguinte conteudo :

e última tela que contem um formulário já preenchido com os valores do banco que podem ser alterados :

agora nossa pagina index.jsp contendo a url para chamar a tela mostrar.jsp e iniciar a aplicação.

por fim iniciar a aplicação devemos criar uma classe que extenda a javax.ws.rs.core.Application e anota-la com @ApplicationPath, essa classe deve ser criada no package br.com.danieldias.application com o seguinte conteúdo :

Rodando a Aplicação

Com tudo pronto, podemos testar a nossa aplicação:
Primeiramente inicie o MongoDB através do prompt/terminal com o seguinte comando : mongod, como na imagem:

mongod
mongod

Depois rode a aplicação no glassfish , com o botão direito do mouse clique no seu projeto e vá em Run As -> Run on Server, ao inicia a aplicação a página principal será carregada com abaixo :

indexmvc
indexmvc

Clique no link para ser levado a pagina que lista todos os dados, como na imagem :

telamvc
telamvc

Clique no link Adicionar, irá ser levado para a tela de formulário:

telamvc2
telamvc2

Ao clicar em Cadastrar Dados, voltará para a tela de listagem dos dados :

listagem
listagem

Agora clicando em Excluir irá deletar a informação através do ID que foi passado por parâmetro. Em Alterar será levado a tela de alteração de dados e retornara para tela de listagem :

alterar
alterar

Bem isso é tudo, aqui aprendemos a como fazer uma aplicação utilizado a api MVC1.0 do JEE 8 com MongoDB . O projeto pode ser baixado no meu GitHub.

Outros exemplos da API pode ser encontrados aqui : https://github.com/spericas/ozark/tree/master/test
Para saber mais sobre a API visite os seguintes sites :

mvc-spec

Ozark- RIOzark- RI

mvc-1–0-jsr-para-um-framework-mvc-action-based-na-java-ee-8

primeiros-passos-do-mvc-1–0

REFERÊNCIAS

Daniel Dias

SouJava Board Member, JCP Member, JSR-354 (Money), JSR-371…

Daniel Dias

Written by

SouJava Board Member, JCP Member, JSR-371 (MVC 1.0), JSR-382 (Config) specifications contributor, EG JSR-385 (UoM) and Eclipse Committer .

Daniel Dias

SouJava Board Member, JCP Member, JSR-354 (Money), JSR-371 (MVC 1.0), JSR-382 (Configuration 1.0) specifications contributors, Expert Group JSR-385 (UoM 2.0) and Eclipse Committer, is taking the first steps in contributing Open Source projects.

Daniel Dias

Written by

SouJava Board Member, JCP Member, JSR-371 (MVC 1.0), JSR-382 (Config) specifications contributor, EG JSR-385 (UoM) and Eclipse Committer .

Daniel Dias

SouJava Board Member, JCP Member, JSR-354 (Money), JSR-371 (MVC 1.0), JSR-382 (Configuration 1.0) specifications contributors, Expert Group JSR-385 (UoM 2.0) and Eclipse Committer, is taking the first steps in contributing Open Source projects.

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store