XData Journey: Primeiros Passos na Área de Dados

Como uma aspirante à física passou a fazer parte da cultura Data-Driven do mercado financeiro

Lis R. Barreto
Sep 13 · 6 min read
Photo by Ross Findon on Unsplash

O mundo dos algoritmos sempre me pareceu muito fascinante, pensar em como você pode construir uma receita que vai te devolver informações sobre a natureza das coisas, tanto na escala subatômica quanto na escala extragaláctica, é algo que sempre aguçou a minha imaginação e despertou a minha curiosidade.

A minha jornada em Ciência &Tecnologia deu-se início quando eu ainda era estudante do curso de Física da Universidade Federal de Sergipe. Foi no meu projeto de Iniciação Tecnológica que passei a ter contato com uma área chamada Física Computacional.

A Física Computacional é uma área de pesquisa interdisciplinar que envolve o uso de conceitos e técnicas da Física e da Ciência da Computação.

No Laboratório de Preparação e Caracterização de Materiais passei a desenvolver atividades que exigiam um conhecimento mais profundo de Análise Numérica e também sobre uma área chamada Termoluminescência. Nesse laboratório, descobri que o produto dos meus algoritmos ia muito além de simulações numéricas, descobri que analisar dados é uma arte.

Laboratório de Preparação e Caracterização de Materiais da Universidade Federal de Sergipe (LPCM/UFS)

Assim como muitas pessoas que utilizam as bolsas de Iniciação Científica como principal fonte de renda, o corte de bolsas de pesquisa e a falta de incentivo no nosso país me afetou financeiramente e em meio à pandemia me deparei com o desafio de tentar encontrar em meu conhecimento adquirido na Física uma motivação que pudesse me trazer estabilidade.

Lifelong Learning: Aprendendo a Aprender

Não existe transição de carreira. Esse pensamento me fez refletir sobre como o mundo é dinâmico e como podemos nos tornar seres adaptáveis a essas constantes mudanças. Carregar a bagagem da Física é poder me enxergar como uma pessoa apaixonada por problemas, problemas que vão além das aplicações na Ciência e Engenharia.

Foi assim que passei a me imaginar atuando no mercado financeiro. Parece drástico pensar em como uma aspirante à cientista decidiu fazer as malas e enfrentar o mundo corporativo que, de longe, parecia ser tão acelerado. Algo que contribuiu para que essa transição entre a academia e o mercado se desse de maneira mais branda foi encontrar o apoio de diversas mulheres em condição muito semelhante a minha em comunidades de mulheres em dados e tecnologia.

O Poder Transformador das Comunidades de Mulheres na Tecnologia

Para trilhar nosso caminho não podemos andar sozinhas. Daí a importância das comunidades de Tecnologia em todo o processo. A primeira comunidade que eu tive contato foi a PyLadies.

A PyLadies é uma comunidade mundial que foi trazida ao Brasil com o propósito de ajudar mais e mais mulheres a se tornarem participantes ativas e líderes na comunidade open source Python.

Ao ter meu primeiro contato com a PyLadies Nordeste, fui encorajada por outras líderes de capítulos locais a me tornar uma das cofundadoras da PyLadies Sergipe. Nessa comunidade pude me conectar com pessoas que me acolheram e pude me sentir pertencente a um espaço que até então eu não tinha me dado conta ser meu.

A MIA (Mulheres em Inteligência Artificial) também faz parte dessa história, pois foi através da parceria com a XP Inc. que eu cheguei até aqui, na minha primeira oportunidade na área de dados.

Finalistas do processo seletivo para o programa de estágio XData Journey, uma parceria entre a MIA e a XP Inc.

A 1ª turma do programa XData Journey faz parte de uma das iniciativas de Diversidade & Inclusão na XP, que tem como um dos seus objetivos preencher o gap de gênero que existe na área de Dados.

O nosso programa foi estruturado de forma que possamos fazer job rotation entre Data Science, Business Analytics e Data Engineering. Ao fim desse processo poderemos escolher a área com a qual nos identificamos mais, dando assim continuidade ao desenvolvimento da nossa carreira.

Diversidade & Inclusão Gera Inovação

A minha preocupação em trazer mais mulheres pra área da Tecnologia é um sonho que vai além do preenchimento de gap de gênero nessa área. Sonho em um dia fazer parte de um ambiente diverso em todos os sentidos, com um ambiente de trabalho que contemple a acessibilidade, a diversidade de etnia, cor e que seja acolhedora com a população LGBTQIA+.

Ao traçar planos para o desenvolvimento para a minha carreira, tive que mergulhar a fundo nessa jornada de autoconhecimento. Entender quem eu sou nesse oceano, me ver enquanto uma mulher lésbica antes de pensar em mim enquanto profissional da área de dados, me faz olhar pra dentro e pra fora com mais empatia.

Foi nesse sentido que passei a fazer parte do SEJA, o coletivo LGBTQIA+ da XP. Aqui encontrei pessoas que assumiram o compromisso com a Diversidade & Inclusão, com a incrível coragem de ser quem você é no mercado financeiro. Neste ponto podemos ver de fato o quanto representatividade importa.

Perspectivas para o Futuro: Ao Infinito e Além!

Hoje estou engajada em aprender técnicas de Data Science, mas amanhã estarei imersa em Data Engineering. Pensar no quanto a minha vida mudou num curto espaço de tempo pode parecer um pouco assustador, mas para que grandes mudanças aconteçam é necessário que exista o grande salto.

Apesar dos desafios parecerem gigantes, eu sei que não estou sozinha. Sei que ter apoio dos nossos contribui para que movimentos bruscos tenham mais leveza, para que a vida seja cheia de significado.

As minhas expectativas em relação ao futuro estão ligadas ao sonho grande de estar numa área que contemple a equidade entre todas as pessoas e que o nosso compromisso com a cultura e a diversidade seja cada vez maior.

Na XP colocamos nossas metas na lua [sonhar grande faz parte de nós], o nosso sonho hoje é ser a melhor área de dados do mundo.

Meu sonho grande é ajudar a construir um mundo mais diverso e inclusivo para todos, todas e todes na melhor área de dados do mundo.

Para Saber Mais

Se você quiser saber um pouco mais sobre carreira e primeiros passos na área de Dados, assim como Diversidade & Inclusão na Tecnologia, acompanhe algumas participações que eu fiz em eventos e canais do YouTube.

Participações em Talks

E não se esqueça de seguir as comunidades de Tecnologia que foram citadas ao longo do texto.

Comunidades de Mulheres na Tecnologia

Data Hackers

Blog oficial da comunidade Data Hackers

Data Hackers

Blog oficial da comunidade Data Hackers

Lis R. Barreto

Written by

Cofundadora do PyLadies Sergipe e entusiasta da Diversidade & Inclusão na Tecnologia. Apaixonada por cultura Sci-Fi e café, amante do universo Open Source.

Data Hackers

Blog oficial da comunidade Data Hackers