Énois por nóiz, São Paulo!

Relato sobre o intercâmbio imersivo realizado entre a turma da Escola de Jornalismo da Énois e a equipe do data_labe do dia 21 ao 25 de setembro no Rio de Janeiro.

Emicida já dizia, “há sempre um mundo, apesar de já começado, há sempre um mundo pra gente fazer, um mundo não acabado, um mundo filho nosso, com nossa cara”.

Embora eu não tenha conseguido ficar até o final na nossa imersão, o dias em que me reuni com a galera da Énois me trouxeram uma grata surpresa. A riqueza de olhares “estrangeiros” sobre o meu território me fez refletir sobre a minha percepção de periferia e a minha condição do que significa ser periférico. Melhor, qual Rio de Janeiro é o meu mundo e como o mundo de São Paulo, dessa galera, pode somar no meu?

Nos momentos de troca de ideia foi que percebi como atravessamos os nosso cotidianos. As formas como naturalizamos o nosso caos e a nossa beleza, traduzida pela surpresa da Énóis em presenciar uma moto cruzando uma passarela de pedestres, ou a ansiedade para a ida do bonde à praia. Também achei graça do imaginário e dos estereótipos que eles fazem de nós — e nós fazemos deles. Aliás, é bixcoito, né?

O encontro data_labe x Énois não poderia ter sido melhor: muitas risadas, troca de conhecimento e papo sério e engajado sobre comunicação e jornalismo. Comunicar para transformar, essa é a parada.

Aqui você entende mais ou menos o que a gente vai armar juntxs.

o bonde todo!
Like what you read? Give Fábio Silva a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.