Meus dados minha vida

Como relatado pelo Fábio no post anterior, escolhemos palavras que resumissem nossa ação. A palavra que eu escolhi foi curiosidade. Curiosidade essa que já me levou para os confins da internet e que me trouxe aqui para o data_labe. Quem sabe para onde ela vai me levar a partir de agora?

Uma coisa que posso dizer sobre mim é que essa curiosidade me faz flertar com várias áreas e de maneiras muito diferentes. Com a internet a meu favor eu consegui fazer descobertas maravilhosas e que se renovam sempre porque os anos passam e muita coisa nova vai surgindo. Sou um desses com espírito early-adopter — que é sempre um dos primeiros a utilizar qualquer serviço. Vou experimentando tudo o que a internet tem a me oferecer: redes sociais, serviços colaborativos, fóruns, e mais recentemente aplicativos.

Fazendo uma pesquisa rápida pelo meu nome no Google eu pude ver tudo o que já fiz pela internet — todos os meus passos, todos os sites, as contas. Tudo está lá. São meus rastros digitais que estão disponíveis para qualquer um ver, são meus dados. Informações que, se cruzadas, podem traçar um perfil de personalidade e mudança durante um período.

Eu que achava que criar um perfil no Facebook era gratuito, descobri que o meu banco de dados é uma verdadeira moeda de troca. Eu compartilho minhas informações para poder participar do “círculo social mundial”. Esses dados aparentemente (e no mínimo) são informações valiosas para eles, que utilizam como forma de estudo para entender seu público e nos fazer utilizar seus serviços por mais tempo.

Isso tudo fez eu me perguntar o quão sensíveis são esses dados. Assistindo a um documentário chamado “Terms and Conditions May Apply” de Cullen Hoback (2013), descobri que o Facebook pode descobrir até nossa orientação sexual através de informações coletadas diretamente da nossa conta. Se cruzarmos os dados que podem ser coletados de outros apps como Whatsapp e Instagram, imagine o que mais podem descobrir sobre nós.

Esse debate sobre dados e segurança digital é só um dos primeiros que tem habitado minha cabeça curiosa. Certamente as nossas discussões aqui no data_labe abrirão minha mente para um tanto de novas coisas. Vou contando tudo aqui!