Clara Sacco
Jul 26, 2018 · 3 min read

Como construímos a ideia da #residênciadata_labe.

parte da equipe da #residênciadata_labe

Encerramos a primeira residência oficial do data_labe. O processo se finaliza com a publicação de duas reportagens financiadas pelo Edital de Jornalismo Investigativo do Fundo Brasil de Direitos Humanos. Abrimos uma chamada pública para comunicadoras e comunicadores da Maré que quisessem produzir conosco duas reportagens e recebemos mais de trinta inscrições. A Jéssica Pires e a Juliana Sá viveram essa história com a gente.

As pautas foram previamente levantadas a partir de temas que vinham instigando a gente na favela: a comunidade angolana, que presenciávamos muito e conhecíamos pouco, e a relação das mulheres mareenses e o sistema penitenciário, a partir de muitos conteúdos que vem sendo veiculados sobre questões de gênero e aprisionamento em massa.

Os dois temas são muito complexos e sensíveis. O trabalho nos exigiu um outro nível de relacionamento com a comunidade, estabelecimento de vínculos de afeto e confiança. Aprendemos a lidar com muitas recusas e desconfianças. Desenvolvemos também empatia e o entendimento metodológico de que o nosso papel enquanto jornalistas (e a própria função do jornalismo) não poderia se sobrepor aos limites do que significava a exposição de narrativas pessoais atravessadas por tantos estigmas.

Nossa principal dificuldade foi com o conteúdo audiovisual. A exigência das personagens de não terem as imagens e, em alguns casos, as identidades reveladas nos fez desistir da ideia inicial que tínhamos dos muitos ensaios fotográficos e alguns mini documentários (o que ainda é um sonho). Por outro lado, conseguimos construir narrativas respeitosas, consistentes e com perspectivas diversas sobre temas tão caros pra entender a sociedade brasileira contemporânea.

A primeira temporada de residência data_labe foi um sucesso! Em primeiro lugar porque conseguimos produzir conteúdos relevantes sobre temas relevantes. Depois, e de forma alguma menos importante, porque conseguimos agregar pessoas incríveis para um processo colaborativo, intenso, profundo de construção de metodologia, afeto, parceria e jornalismo.

Tudo isso coincidiu com o nosso momento de institucionalização e abertura de processos burocráticos para isso. O que poderia ser só turbulência foi também um momento de muita troca e generosidade, graças também a essas sortes do universo de colocar pessoas maravilhosas nos nossos caminhos.

Ainda precisamos acertar muitas arestas e estamos exatamente nesse momento. Sistematizar melhor nosso fluxo de trabalho, nos afirmar com coragem no campo da produção jornalística, lapidar as metodologias de formação e produção. A gente chega lá, talvez mais rápido do que nós mesmos imaginamos. Erramos e aprendemos muito. No final das contas o resultado me enche de orgulho.

Os aprendizados desse processo já estão sendo aplicados na segunda temporada da residência data_labe, que começou em junho. Em parceria com a Escola de Jornalismo da Énois, nossa super parceira de São Paulo, estamos construindo o Checazap. Abrimos outra chamada pra jovens comunicadores de favelas do Rio de Janeiro na perspectiva da afirmação e continuidade da dinâmica de agregar gente nova pra conhecer, trocar e produzir com a gente.

Inauguramos assim as residências como principais fluxos para nosso eixo de formação. A cada nova proposta de produção vamos convocar comunicadores, dateiros, artistas e ativistas (de acordo com a demanda rs) a colar com a gente para processos imersivos de troca de aprendizagens e construções em colaboração. Que nosso laboratório seja sempre um espaço para ajuntamento de gente, ideias e contribuições para pensar o mundo e fazer política. Vamo que vamo! :)

data_labe

Um laboratório permanente de dados na favela.

Clara Sacco

Written by

data_labe

data_labe

Um laboratório permanente de dados na favela.

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade