O Robô capaz de combater a corrupção

Pense nos problemas que mais te incomodam no Brasil hoje: educação, segurança, saúde, mobilidade… Não importa se você é de esquerda ou de direita, provavelmente concordamos que a União tem uma arrecadação enorme a partir de impostos. Corrupção é um dos fatores que impede que esse dinheiro chegue onde foi planejado, reduzindo ainda mais os investimentos. É difícil imaginar o que seria possível fazer com o dinheiro desviado, que varia de R$ 69 a R$ 200 bilhões anuais segundo estimativas.

Simplesmente pagar impostos e deixar que a classe política faça tudo sem nossa participação é ruim para todos. Perdemos nossa representatividade e nossa participação na política fica limitada a poucos segundos de 2 em 2 anos diante da urna. Os políticos que querem fazer um trabalho sério encontram uma população sem esperanças; os outros, caminho livre para fazer o que quiserem, já que não encontram oposição.

Hoje a Ciência de Dados está na mão de poucos e os que melhor fazem o seu uso são empresas de publicidade como Google e Facebook. Junto de outros termos como Big Data, falam sobre a capacidade atual de analisarmos quantidades massivas de dados com grande eficiência e gerando descobertas que seriam humanamente impossíveis de serem feitas. Usamos as máquinas que já temos em mãos para trabalhar por nós. Apesar de podermos trabalhar para qualquer dessas empresas, que nos pagariam valores comparáveis às cifras que políticos ganham, decidimos apostar em algo diferente.

A Operação Serenata de Amor é um projeto desenvolvido por pessoas que acreditam que agir é melhor do que fingir que o Estado é perfeito. Podemos melhorá-lo fiscalizando ativamente a corrupção, facilitando o trabalho do Poder Judiciário, fazendo mais e melhores denúncias.

Tínhamos que escolher por onde começar, e a área vencedora foi o Legislativo, especificamente a Cota para Exercício de Atividade Parlamentar da Câmara dos Deputados. A sessão da Câmara para votação do Impeachment foi motivo de chacota no mundo inteiro; parlamentares votam “pelo familiar”, que é preso na semana seguinte por corrupção; enquanto uns com inúmeras faltas em outras sessões estouram confetes, outros cospem em quem discordam. A validade do processo de Impeachment pode ser discutida, mas não há dúvidas: esse grupo de deputados foi decisivo para tirar um Presidente do poder. E é tarefa de todos nós, brasileiros, garantir que essas pessoas que nos representam não trabalhem apenas em benefício próprio.

A Cota para Exercício de Atividade Parlamentar é um valor mensal de até R$ 45 mil que cada deputado tem direito a ressarcimento por gastos que não cabem licitação. Um almoço ou pagamento de táxi, por exemplo. Acreditamos que a corrupção não inicia com cifras de milhões, mas em pequenos atos; seguindo a Lei de Gerson à risca, por que não pedir para o taxista colocar na nota fiscal um valor superior ao realmente pago para que assim ambas partes levem uma vantagem de poucos reais que não fará diferença nos cofres públicos?!

Em pouco tempo, trabalhando em horas vagas que antes não existiam, já realizamos muito: em um mês, melhoramos a forma que o governo divulga os dados da Cota, criamos uma API para que especialistas em tecnologia façam descobertas mais facilmente, cruzamos com bancos de dados da Receita Federal, descobrimos mais de 20 casos no mínimo interessantes e definimos um processo que termina em denúncia aos órgãos competentes. Com exceção de casos ainda em investigação interna — por ética que envolve direito de resposta aos políticos, não acusando-os diretamente, que é trabalho do Poder Judiciário — tudo é aberto, tanto código quanto dados. Convidamos pessoas a nos ajudar e corrigir qualquer erro, tendo conhecimento científico ou simples curiosidade e vontade de contribuir.

É notável a capacidade de causar mudanças reais a nível nacional. Para isso, queremos fazer da Operação Serenata de Amor nosso trabalho em período integral e decidimos arrecadar dinheiro a partir de uma campanha de financiamento coletivo. Queremos saber se a população concorda com a nossa visão, pagando diretamente do próprio bolso as mudanças que estamos propondo. Alcançando a meta de R$ 61.280, pagaremos uma equipe multidisciplinar de 7 pessoas por 2 meses; ultrapassando-a, manteremos o projeto ativo por mais tempo.

Se nossa ideia for comprada pela população, sabemos que ela tem futuro. Nosso objetivo é criar uma inteligência capaz de ajudar que as contas finais fechem com lisura. Uma máquina com poder suficiente para detectar gastos ilegais até mesmo no valor de um chocolate. Essa é a nossa serenata de amor para o país.