4 brasileiras fantásticas das quais talvez você nunca tenha ouvido falar.

Celina Turchi, Fernanda Werneck, Mariana Vasconcellos e Tábata Amaral. Conhece esses nomes? Provavelmente não. No melhor dos casos, um ou outro por estar ligado ao seu campo profissional. Essas 4 mulheres têm reconhecimento internacional, mas pouco se fala delas no Brasil. O motivo? Talvez atenção seletiva por parte da mídia, talvez pelo machismo recorrente, talvez pouco interesse por parte do brasileiro na ciência e tecnologia, havendo até mesmo algumas hipóteses ligadas à nossa síndrome de vira-lata, que não sabe valorizar a riqueza que tem. Independente do motivo, nós, da Wylinka, somos apaixonados por Ciência e Tecnologia — e é nossa obrigação fazer um post contando um pouquinho dessas quatro mulheres incríveis!

Celina Turchi, uma das mais importantes cientistas do mundo.

Presente na lista dos 10 principais cientistas da revista Nature e entre as 100 pessoas mais influentes da revista Time, Celina é uma pesquisadora famosa pelo impacto gerado por suas pesquisas sobre o Zika Vírus.

"Cientista brasileira está entre as cem mais influentes da revista ‘Time’"

"Nature's 10 2016 — Ten people who mattered this year"

"Celina Turchi: tenho orgulho da ciência brasileira."

Tábata Pontes, da periferia de São Paulo à Universidade de Harvard.

A jovem, que veio da rede pública de ensino, se destacou pelos resultados em olimpíadas de matemática, física, química e astronomia, conseguindo uma bolsa de estudos no colégio etapa para o seu ensino médio. Ao ser aprovada na USP, já passou a ser reconhecida como um grande caso de sucesso e superação, mas tudo só estava começando. Alguns meses depois, Tábata recebeu a resposta de aplicações para diversas universidades americanas. O resultado? Havia sido aprovada não só em Harvard, mas também na Caltech (sim, a do Big Bang Theory!), Columbia, Princeton, Pennsylvania e Yale! Hoje Tábata já está formada e atua com projetos ligados à transformação da realidade brasileira.

"Aluna de escola pública formada em Harvard lista mitos sobre estudar fora."

"A educação é a arma mais poderosa do mundo."

"Jovem da periferia de SP passa em Harvard e outras 5 universidades dos EUA"

Mariana Vasconcellos e startup para o mercado agro que chegou até a Nasa.

Fundadora e CEO da Agrosmart, Mariana veio do interior de Minas — tendo sido criada em uma fazenda e estudado na Universidade Federal de Itajubá, uma das universidades mais empreendedoras do Brasil. A empreendedora percebeu, junto com os sócios, o impacto da Internet das Coisas na economia de água e, com a startup, desenvolveram soluções para otimização em irrigações — tecnologia que deu à empreendedora uma bolsa para um programa de transferência de tecnologia da NASA, bem como um prêmio de inovação em uma competição da Coca-Cola.

"Brasileira que chamou atenção da NASA planeja expandir empresa para América Latina e África em 2017."

“Não é errado fazer coisas para o bem da humanidade e querer dinheiro por isso”

Fernanda Werneck, uma das 15 Rising Talents de 2017 em Paris.

A mensagem da Fernanda é clara: “Precisamos repensar os nossos hábitos se quisermos deter o avanço do aquecimento global”. A bióloga brasileira tem sido condecorada não só com publicações, mas também com prêmios de peso, como o International Rising Stars. Pesquisadora no INPA, em Manaus, tem como foco analisar o impacto das mudanças climáticas na biodiversidade na Amazônia e no Cerrado brasileiro.

"Bióloga brasileira ganha prêmio global da UNESCO para Mulheres na Ciência."

"Brasileira será premiada entre as 15 melhores cientistas do mundo."

Quer mergulhar mais nesse tema?

Já escrevemos sobre a necessidade de darmos destaque às mulheres nesse contexto de ciência e tecnologia, é só conferir o post "Por que precisamos falar sobre mulheres em tecnologia", mas gostaríamos de fazer um outro convite para você que curte o tema: no dia 06 de Maio (2017), na Saraiva do Shopping Paulista (São Paulo), ocorrerá o lançamento do livro da Rachel Ignotofsky — “As Cientistas — 50 mulheres que mudaram o mundo”. Além do lançamento do livro, haverá uma mesa redonda sobre mulheres na ciência contando com a participação das fantásticas Julia Jolie, Julia Jaccoud (A Matemaníaca) e Natalia Pasternak (Pint of Science e Café na Bancada).

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Wylinka’s story.