Fora Globo! Organizadas do Corinthians param a cidade contra o futebol moderno

Foto: Reinaldo Meneguim/Democratize

A Gaviões da Fiel, junto com o Pavilhão 9 e a Camisa 12, pararam mais uma vez a cidade de São Paulo nesta sexta-feira (11), em protesto contra os valores dos ingressos. A Rede Globo e a Máfia da Merenda também foram alvos das organizadas.

Parece que o futebol, enfim, saiu dos estádios e começou a ocupar as ruas de São Paulo.

Na semana passada, as torcidas organizadas do Santos já haviam seguido o exemplo da Gaviões, realizando um protesto nas ruas da cidade do litoral contra os valores dos ingressos. Tal como na capital paulista, a Rede Globo também foi alvo do alvinegro praiano.

Já nesta sexta-feira (11), foi a vez das organizadas do Corinthians de novo entrarem na rua e pararem a cidade contra o futebol moderno. Gaviões da Fiel, Camisa 12 e Pavilhão 9 se uniram pelos mesmos motivos.

Aos gritos de “É guerra. É guerra. Liberdade ou guerra”, “Ladrão, devolve o dinheiro do povão” e “Ladrão, 100 reais é roubar o povão”, os torcedores organizados protestaram contra o preço dos ingressos, CBF, FPF e Rede Globo. Havia, inclusive, uma faixa em inglês segurada pelos torcedores: “Football with no fans is nothing” (futebol sem torcedores não é nada, em português).

“Alô Capez, vê se para de roubar a merenda”

O repúdio contra o deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, Fernando Capez, não é de hoje. Ele é inimigo declarado das torcidas organizadas desde o início da década de 1990, quando era Promotor de Justiça em SP e começou a se envolver no combate à violência nos estádios.

Recentemente, o deputado foi citado em um depoimento pelo lobista Marcelo Júlio como um dos beneficiários de um esquema de extorsão por superfaturamento de merendas na rede pública de ensino. O deputado nega as acusações, mas foi alvo da faixa que perguntava “quem irá punir o ladrão de merendas?”, levada pela Gaviões à Arena Corinthians.

Neste mês, o presidente da Gaviões da Fiel foi espancado após uma reunião com o promotor Paulo Castilho, no Fórum Criminal da Barra Funda. Em nota, a organizada reafirmou perseguição política por conta do seu posicionamento em protestos neste ano.

Veja as fotos do protesto de ontem clicadas com exclusividade pelo nosso fotógrafo Reinaldo Meneguim: