Jovem atingida por estilhaço da PM fica cega de um olho

Foto: Jornalistas Livres

Em mais um episódio de brutalidade policial, a jovem estudante Deborah Fabri foi atingida por estilhaços de bomba de efeito moral, durante protesto contra o presidente Michel Temer em São Paulo nesta quarta-feira (31). Nas redes sociais, ela publicou a triste notícia: perdeu a visão do olho esquerdo.


Assim como nos protestos em 2013, a violência da polícia tem sido uma característica rotineira nas manifestações contra o presidente Michel Temer, que começaram na segunda-feira (29) em São Paulo.

De lá pra cá, todos os atos foram agredidos pela polícia sem a menor justificativa, resultando em um aumento de adesão e principalmente na radicalização dos grupos.

Nesta quarta-feira (31), talvez a vítima mais grave até o momento: a jovem estudante Deborah Fabri, foi atingida por estilhaços de bomba de efeito moral, na Consolação. O artefato foi de encontro ao seu rosto, conforme registrado nas fotos dos Jornalistas Livres. Repleta de sangue e quase desmaiando, Deborah foi socorrida por manifestantes e pessoas que passavam pela avenida.

Encaminhada para o Hospital das Clínicas, recebeu a má notícia: ela perderia a visão do olho esquerdo.

Não é a primeira vez que a violência policial causa tal tipo de dano físico e humano. Em 2013, o fotógrafo Sérgio Silva foi atingido por uma bala de borracha. Meses depois, o jovem Vitor Araujo por estilhaços de bomba de efeito moral. Ambos ficaram cegos de um olho.

Deborah deu a notícia para os amigos e familiares através das redes sociais.