Maioria que tentou salvar Cunha votou a favor do impeachment de Dilma

Foto: Gustavo Oliveira/Democratize

Dos 10 deputados federais que se posicionaram em defesa do mandato de Eduardo Cunha (PMDB) na noite desta segunda-feira (12), 7 votaram a favor do afastamento da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Que tal lembrar dos discursos em defesa da moralidade, da família e contra a corrupção?


Na noite desta segunda-feira, um momento histórico aconteceu em Brasília: o deputado federal e ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, teve finalmente seu mandato cassado — além de seus direitos políticos, suspensos por pelo menos 8 anos.

Foi uma longa batalha: desde a sua vitória para a presidência da Câmara no começo de 2015, Cunha foi blindado por ampla maioria de aliados na casa, além de utilizar de manipulação para conseguir seus objetivos políticos.

Hoje, sua derrota foi amarga: 450 votos contra apenas 10.

Mas afinal, quem são os 10 deputados que tentaram salvar o mandato de Eduardo Cunha? Veja a lista:

  • Marco Feliciano (PSC)
  • Paulinho da Força (SD)
  • Carlos Marun (PMDB)
  • Carlos Andrade (PHS)
  • Arthur Lira (PP)
  • Wellington (PR)
  • Jozi Araújo (PTN)
  • Júlia Machado (PSC)
  • João Carlos Bacelar (PR)
  • Dâmina Pereira (PSL)

Desses deputados acima, 7 haviam votado a favor do afastamento da ex-presidente Dilma Rousseff, em abril deste ano.

Com discursos acalorados em defesa da moralidade e da família, por um país mais próspero e “sem corrupção”, como será que a postura de tais parlamentares mudou de forma tão repentina sobre essas questões?

É hora de relembrar o discurso de cada um deles: