Como o Mundo dos Negócios Mudará com a Espiritualidade

Sobre Business e as Mudanças

Nos próximos anos haverá muitas mudanças em relação a business.

A maioria das pessoas tem uma visão muito rígida e sólida sobre empresas e negócios.

Os filmes e a TV tem grande parte de culpa nisso.

Trabalho é uma coisa, vida pessoal é outra.

Business serve única e exclusivamente pra trazer grana pra casa, além de ter chefes chatos e funcionários sem vontade.

A velha rixa de patrão e empregado do século XIX e XX, que ainda nos remete a algo mais antigo, como a separação entre suserano e vassalo da idade média.

A verdade é que estamos no olho do furacão de uma revolução no mundo dos negócios.

Conceitos como sociocracia, o movimento das startups e a economia colaborativa surgem cada vez com mais força.

Modelos verticalizados cada vez se tornam mais obsoletos e, no geral, a galera já não tem mais vontade de seguir nessa pegada.

A rigidez da disciplina cartesiana vai ceder e dar lugar a autodisciplina e a autoresponsabilidade como a melhor forma de manter uma equipe engajada.

O business deixa de ser uma fonte de renda e passa a ser a maneira mais prática e eficiente de expressar nossa missão e nosso propósito.

Gente boa com dinheiro faz mais pelo mundo que gente boa sem dinheiro.

Com isso em mente, as pessoas que estão despertando começarão a desenvolver business que efetivamente resolvam os problemas das pessoas com muito mais amor e empatia, ganhando muito dinheiro como consequência das boas ações.

Estamos diante dessa revolução e poucos ainda perceberam.

Aos corajosos que estão sendo vanguardeiros nessa empreitada, vamos em frente.

A mudança que queremos ver no mundo começa por nós.

Se, desde o inicio, criarmos negócios e empreendimentos assim, com essa pegada, estruturas rígidas começarão a cair e a galera vai ter que se reinventar para se manter no mercado.

Vão ter que ceder na ânsia do lucro pelo lucro e abraçar essa nova maneira de perceber um negócio.

Mais Amor e alma, menos mente…