Auxiliando clientes da Conta Azul na gestão de seus investimentos

A importância das micro e pequenas empresas no Brasil é indiscutível. Talvez o senso comum leve-nos a interpretá-las como empresas de baixo capital, com pouca representatividade nos indicadores econômicos. Temos o hábito de trazer para as rodas de conversas apenas as conquistas e deslizes das grandes corporações, especialmente pelo fato de sua presença massiva na mídia.

Mas há contribuições importantíssimas vindas dos pequenos. Hoje, de acordo com o SEBRAE, são mais de 6 milhões de micro e pequenas empresas no Brasil, correspondendo a 52% dos empregos de carteira assinada. Esses dados atestam a importância social dos pequenos negócios na manutenção das famílias brasileiras, dando vez e voz às suas necessidades.

E é com esse espírito que guiamos nossas iniciativas de produto.

Desmistificando a gestão financeira

A nível pessoal, uma das minhas principais motivações de atuar como um dos coordenadores de design da ContaAzul é poder auxiliar quem usa a plataforma a entender de onde seu dinheiro vem e para onde seu dinheiro vai. Criamos diferentes recursos, processos e ações de capacitação que provêem um conhecimento que não vem por instinto: como, afinal, devo gerir o dinheiro da minha empresa?

Caso você atue no desenvolvimento de produtos, é possível que concorde comigo em relação à importância de delimitar um foco nas problemáticas investigadas. Sendo assim, resolvi compartilhar neste artigo uma das dores que parte dos nossos clientes vivenciava: como saber se meus investimentos no banco estão rendendo?

Tipos de conta

Descrição: Diferentes tipos de conta são exibidos em uma interface de matriz

Para entender o contexto, é importante conhecer uma das principais metáforas de navegação do módulo Financeiro do ContaAzul. Temos um guia passo a passo que permite o cadastro de diferentes tipos de conta, sendo que cada conta tem um fluxo específico de interação (imagem acima). Além disso, um dos nossos principais diferenciais de mercado é a possibilidade de importar o extrato de contas correntes de modo automático. Nesse aspecto, destaca-se sobretudo a parceria desenvolvida com o Banco do Brasil, reconhecida como a primeira ação de Open Banking do país (saiba mais na sala de imprensa do banco e no nosso site).

Entretanto, mesmo que tenhamos reduzido o atrito de experiência de um dos lados, a facilidade de uso veio acompanhada de falta de informação de outro. É comum que os bancos ofertem produtos de aplicação automática, que transferem o dinheiro da conta corrente todos os dias para uma conta investimento de fundos/renda fixa. A dificuldade é que extratos bancários, ao menos em nível visual, ilustram apenas dois conceitos: entradas e saídas. Isso por vezes se traduz em tipografia verde e vermelha, respectivamente.

Descrição: Interface de conciliação bancária, dividida em duas colunas: à esquerda lançamentos do banco e à direita lançamentos a cadastrar no ContaAzul

O problema

Com base nessa informação, é possível que você interprete que a tela de conciliação bancária acima é composta por 1 pagamento e 2 recebimentos. A questão é que pagamento e recebimento são conceitos diferentes de entrada e saída.

Essa mistura conceitual induzia parte dos nossos clientes a conciliarem uma aplicação ou resgate de investimento como um lançamento novo, criando uma visão errônea do seu patrimônio: o dinheiro não aumentou nem diminuiu no banco— ele foi apenas transferido para o investimento.

Tendo identificado essa problemática, nossa squad multidisciplinar de Bancos trabalhou durante 3 meses em entregas incrementais que potencializassem ao máximo a consistência e experiência de uso das contas investimento.

O processo

Uma das nossas principais crenças em relação a processos é que a melhor sprint de Delivery é aquela que não precisou ser feita pois uma sprint de Discovery invalidou os “achismos” iniciais. Todos os nossos times têm designers, donos e donas de produto, analistas de negócio e líderes de engenharia que investem tempo e talento em conhecer a fundo nossos clientes e parceiros. O projeto de contas investimento contou com diferentes métodos de imersão:

  • Entrevistas em profundidade com clientes e escritórios contábeis
  • Análise da estrutura visual e nomenclaturas dos extratos dos bancos
  • Análise do portfólio de investimentos ofertado pelos bancos
  • Leitura de chamados de dúvidas da área de Suporte
  • Brainstormings com equipe interna e clientes
  • Análise de tendências em relação a investimentos e serviços digitais
  • Queries via banco de dados
  • Prototipação rápida e validação com stakeholders
  • Reuniões de Design Review
Descrição: Diferentes quadrantes do "Backlog Canvas" resumem as observações da pesquisa de campo em forma de post-its

As soluções

No decorrer do caminho, chegamos a um conjunto de três soluções que visaram não apenas resolver o problema inicial, mas incrementar consideravelmente a experiência de uso da funcionalidade.

A primeira propiciou que, via inteligência artificial, identificássemos automaticamente lançamentos de aplicação e resgate a partir do extrato da conta corrente. Com base nisso, sugerimos às pessoas que usam a plataforma a criação de uma nova conta investimento ou o vínculo a uma conta já existente.

Descrição: Janela sobreposta exibe opções de cadastrar uma conta investimento ou vincular a uma conta existente

A segunda, a partir da opção selecionada durante a identificação automática dos lançamentos, altera o padrão de conciliação do ContaAzul de "novo lançamento" para "lançamento de transferência", sugerindo a conta investimento vinculada. Compare a imagem abaixo com aquela apresentada há alguns parágrafos; você perceberá a diferença conceitual e a correção de usabilidade efetuada.

Descrição: Interface de conciliação bancária modificada para exibir "lançamento de transferência" na coluna da direita

A última solução permite o acompanhamento do rendimento líquido e dos impostos retidos para correntistas do Banco do Brasil. Pelo fato de obtermos o saldo diário do investimento a partir da API de Open Banking, conseguimos automatizar o cadastro dos rendimentos. Se preferir, a pessoa utilizadora também pode cadastrar os rendimentos manualmente, assim como os impostos (IR e/ou IOF, dependendo do tipo de produto).

Descrição: tabela exibe aplicações e resgates diárias, acrescidas de lançamentos de diferença de saldo (rendimento líquido e impostos)

O que aprendemos?

Essas soluções representam um dos ensaios em relação ao nosso propósito: somos pessoas movidas pela crença de que todo dono e dona de negócio merecem o sucesso. E, para tal, temos o dever de apresentar informações e serviços financeiros que removam o atrito e a dificuldade de gerir um negócio. As possibilidades se expandem e novas perguntas de projeto se formam: se nossos clientes agora sabem quanto seus investimentos rendem, como podemos ajudá-los a escolher os melhores produtos? Como mentorá-los na diversificação do portfólio de investimentos? Como explorar cada tipo de investimento — renda fixa, ações, criptomoedas, entre outros?

Você tem interessem em nos ajudar a responder a essa e outras perguntas? Temos vagas para todos os times e, em especial, para colegas UX designers :) Acesse nossa página de Carreiras e candidate-se. Fico à disposição para conversar sobre suas dúvidas por e-mail: joao.menezes [@] contaazul.com.


Agradecimentos: Equipe Spartans (Laudifer, Ciro, Vinicius, Wellington, Jeferson, Sardagna, Celino, Godoy); Lumos Guilda de Design; Patronos; Agni, Corcioli, Manzo, Leonardo; Banco do Brasil. Este artigo conta com co-autoria do Prof. Dr. Victor Aguiar, do Mestrado Profissional em Design da Univille.