Design e Música, uma dupla imbatível !

Já percebeu que em setores de criação como agências de comunicação, escritórios de design, coworkings, que existem uma grande maioria ou unanimidade de profissionais usando fones de ouvido (Ou não, têm aqueles que preferem um som ambiente.) enquanto executam suas tarefas? Pois é, a música pode afetar o nosso humor, sendo capaz de otimizar/facilitar a realização de alguma tarefa especifica.

Música afeta as emoções!

Parece óbvio saber que a música é capaz de transformar o nosso humor, podendo deixar alguém muito animado ou até mesmo bastante triste. Ouvimos músicas para nos acalmar, dormir ou acordar. Porém, por vezes temos sensações relacionadas com algo que ouvimos e sequer notamos.

Música e Design se relacionam?

Com certeza. Segundo a teoria de Betty Edwards em seu livro “Desenhando com o lado direito do cérebro”, as músicas se relacionam com a produtividade do trabalho de um designer, já que:

“As músicas, assim como outras atividades “criativas”, estimulam o lado direito do cérebro e ajudam a transportar para este lado emotivo toda a capacidade cognitiva do momento. Então, como nós designers trabalhamos com cores, formas e tons, ao ouvirmos uma música o cérebro reforça a mensagem de que aquele momento é mesmo de sair do verbal, do analítico e do processual e completamente racional, características essas do lado esquerdo do cérebro”

Entendendo as relações

Cores

Designers trabalham bastante com paletas de cores que vão mudando de acordo com a identidade do projeto, até chegar na melhor harmonia de cores. Já os músicos conseguem mudar a “paleta de cores” da música de acordo com o timbre, o volume e sua composição. Músicas mais românticas têm tons de vermelho ou rosa por exemplo, músicas mais calmas ou melancólicas tendem a ter cores com baixa saturação ou até mesmo preto e branco.

Composição

Quando músicos compõem, costumam organizar suas obras pondo cada nota, acorde, semitom em seu devido lugar e com sua devida função para que toda a composição não vire uma bagunça. Designers também utilizam essas composições, porém elas são visuais. Dependendo da forma que as cores e objetos são organizados o seu projeto pode passar de excelente, para um total fracasso.

Ritmo

Projetos têm que ter um ritmo, isso ajuda bastante na hora de estruturar o projeto. Se o designer não tem ritmo, a visualização não é estimulada a percorrer a mensagem até fim, e quando chega ao fim muitas vezes não entendem do que se trata. Já a música, ela precisa ter ritmo, música sem ritmo é barulho.


Então fica ai a dica, ponha uma música pra rolar enquanto trabalha em algum de seus projetos. Agitada, calma, instrumental, romântica, o que te fizer ficar no clima do projeto.

Like what you read? Give Igor Coutinho a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.