Dia 18: Unidos em Cristo.


“Assim como cada um de nós tem um corpo com muitos membros e esses membros não exercem todos a mesma função, assim também em Cristo nós, que somos muitos, formamos um corpo, e cada membro está ligado a todos os outros.” (Romanos 12:4–5)

Não sou muito fã de esportes, as pessoas sempre me olham bem feio quando digo que não vejo graça em futebol, mas há uns dois anos atrás um amigo me apresentou um esporte pelo qual me interessei muito que é o futebol americano.

A primeira impressão que as pessoas têm sobre o futebol americano é que é um jogo de ogros, que é jogado apenas pela força que se resume a uma confusão de homens correndo atrás de uma bola oval (?), essa definição não poderia estar mais longe da realidade. Futebol americano tem o seu teor físico como todo esporte, mas o que me cativa nele é o seu caráter estratégico, como no xadrez, cada jogador tem uma função bem definida e se tudo não sair como determinado, a jogada tende a não ao fracasso.

Como Igreja também somos assim, Paulo usa o exemplo de um corpo, que assim como um time de futebol americano, cada membro tem uma função definida e se um tenta, por qualquer razão que seja, fazer o papel do outro as coisas não saem muito bem. É por isso que na Igreja todos são igualmente dignos e úteis, independente do trabalho que exercemos, pois temos em mente que tudo o que fazemos como corpo é para a glória de Deus.

Um ponto importante sobre essa união do corpo de Cristo é que ela não se resume as “obrigações eclesiásticas”, mas vai além, pois na igreja local certamente existem ótimos profissionais que podem suprir carências uns dos outros. Como igreja devemos nos fortalecer em todas as áreas de nossas vidas, inclusive profissionalmente.

Sejamos então unidos e fortaleçamos uns aos outros, pois como um corpo, cada um deve fazer o que lhe foi atribuído da melhor forma possível, não buscando sua glória, mas a glorificar a Deus.


Esse texto faz parte de uma serie de textos, se você se interessou (?) pode achar outros como esse aqui “Devocionais de um Tolo”.

Like what you read? Give Gabriel Carneiro. a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.