Dia 37: Pecados ocultos.


“Conheces as nossas iniquidades; não escapam os nossos pecados secretos à luz da tua presença.” (Salmos 90:8)

É impossível esconder qualquer coisa de Deus, acredito que todo cristão já tenha esse entendimento de maneira bem clara. Deus sonda nossos corações de maneira que nós mesmos não conseguimos, de fato ele nos conhece mais do que nós mesmos. Somos sua feitura e cada mínima parte de nossos seres é de inteiro conhecimento dEle.

Então é claro que não podemos ocultar nossos pecados de Deus, mas isso podemos muito bem fazer isso de todas as outras pessoas que estão perto de nós, nossa família, amigos, irmãos em Cristo e até mesmo da liderança da igreja (que acreditem, não tem uma bola de cristal que advinha todos os nossos pecados). Mas qual o problema em esconder nossos pecados? Afinal, somos cristãos, mas por isso não deixamos de ter direito a nossa vida privada e pessoal.

Dividimos os pecados em duas categorias: aqueles que podemos confessar e aqueles que são vergonhosos de mais para que confessemos. O problema é que quando tentamos vencer nossos pecados sozinhos, sempre acabamos nos ferrando e aumentando o tamanho de nossos problemas, fora que os pecados que temos algum tipo de vergonha sobre eles são normalmente os mais difíceis de serem vencidos. Se sentir envergonhado por conta de uma atitude que você fez ou tem costume de fazer é ótimo, isso significa que você entendeu que aquilo é de fato um pecado que precisa ser tratado, mas você não deve tentar vence-lo sozinho.

Um dos principais papéis dos nossos irmãos em Cristo é poder contar com a ajuda deles em meio as nossas dificuldades e aflições. Não estou dizendo que você deve contar seus pecados no meio do culto público, o que quero te mostrar é que existem pessoas que estão dispostas a te ajudar a vencer qualquer pecado ou aflição que você esteja sofrendo. Ter um amigo cristão que pode te auxiliar é um dos maiores presentes que você pode encontrar em sua igreja local.

Nós precisamos vencer nosso medo de que as pessoas nos julgarão por causa de nossos pecados, tendo em vista que todos fomos igualmente salvos pelo sangue de Jesus, mas o que não significa que não mais sofreremos. Quando entendemos que todos os crentes sofrem, mesmo que em áreas diferentes da vida, começamos a entender que não devemos negar ajuda a nenhum irmão e muito menos ridiculariza-lo por causa de um pecado com o qual ele esteja sofrendo.

Sejamos portos seguros para escutar nossos irmãos em dificuldade e abertos para buscarmos ajuda quando precisarmos.


Esse texto faz parte de uma serie de textos, se você se interessou (?) pode achar outros como esse aqui “Devocionais de um Tolo”.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Gabriel Carneiro.’s story.