Dia 51: O desconhecido eu.


“Simão Pedro lhe perguntou: ‘Senhor, para onde vais?’ Jesus respondeu: ‘Para onde vou, vocês não podem seguir-me agora, mas me seguirão mais tarde’. Pedro perguntou: ‘Senhor, por que não posso seguir-te agora? Darei a minha vida por ti!’ Então Jesus respondeu: ‘Você dará a vida por mim? Asseguro que, antes que o galo cante, você me negará três vezes!’” (João 13:36–38)

Você provavelmente sabe o que aconteceu alguns capítulos para frente, Pedro negou Jesus três vezes seguidas. Jesus conhecia mais a Pedro que ele a si mesmo e isso é incrível sobre a pessoa de Deus, Ele nos conhece mais do que nós a nós mesmos e só podemos ser plenamente felizes e completos quando nos relacionamos com Ele.

Isso pode soar um pouco estranho de início, mas depois que você reflete um pouco, dá para entender como essa ideia nem é de tudo novidade. Sabemos que Deus sabe tudo, passado, presente e é claro o futuro, você até então só conhece o seu passado, pelo menos aquilo que você se lembra e seu presente, que está mais pra um momento bem abstrato que chamamos de “agora”.

O fato é que só de saber o seu futuro Deus já sabe infinitamente mais de você que você mesmo, mas talvez essa nem seja o principal ponto sobre o fato de Deus te conhecer tão bem quanto você. Quando Jesus diz que Pedro o trairia ele mostra para o discípulo uma parte de seu caráter que até ele mesmo duvidava que existisse, nós pregamos peças contra nós mesmos e muito disso é por causa do pecado. Deus tem uma visão de nós que não é atingida pela distorção do pecado e por isso Ele nos conhece tão bem, inclusive nossa incrível capacidade de fazer absolutamente tudo errado.

Eu não estou dizendo que Deus não vê pecado em nós, estou falando que o pecado de alguma forma cria uma visão “melhorada” de nós mesmos, mas quando o Espírito de Deus nos alcança, então podemos compreender de maneira plena sobre nossa depravação.

A única forma de nos conhecermos de maneira melhor é com um relacionamento intimo com o Senhor que nos criou e salvou e é o único que tem o poder para limpar nossos olhos. Busquemos então um relacionamento diário com Deus, para que possamos glorifica-lo com o mais profundo de nossos corações.


Esse texto faz parte de uma serie de textos, se você se interessou (?) pode achar outros como esse aqui “Devocionais de um Tolo”.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.