JOEY BADA$$ não decepciona em sua #1 passagem pelo Brasil

No Sesc Santo André,o MC de NYC interagiu com a plateia e literalmente suou a camisa

Joey Badass empolgou o público em sua passagem pelo Brasil. No segundo dia do Festival Batuque, realizado neste domingo,13, o MC do Brooklyn, acompanhado do Dj Statik Selektah, executou músicas do recém-lançado B4.Da.$$., e da aclamada mixtape 1999. Esperado com ansiedade pelos cerca de 1300 fãs presentes no Sesc Santo André, o show de Badass foi enérgico.

Em pouco mais de uma hora de performance, ele interagiu com a plateia e literalmente suou a camisa. A cada pedido de “make noise São Paulo”; “acenda suas lanternas (de celular) e isqueiros”; e “fuck the police”, ele era correspondido com entusiasmo. Badass retribuiu convidando algumas garotas para dançar no palco, jogando toalhas e água, e, quase ao final, subindo na grade de proteção para sentir de perto o calor das pessoas.

Antes de Badass entrar, por volta das 22h10, a Space Charanga, Rodrigo Ogi e B.Negão & Seletores de Frequência prepararam o terreno. Ogi reuniu os dispersos na pista e estreou uma música inédita com a participação do Primeiramente e Haikaiss. Já B. Negão fez geral “bater cabeça” com o peso do punk, mesclado com palavras de protesto contra Eduardo Cunha e enaltecendo a atitude (de ocupar as escolas em protesto à reorganização escolar proposta pelo governo estadual) dos alunos das escolas públicas de São Paulo. Nos intervalos Max B.O. fez freestyles acompanho pelo DJ Tamenpi, que mantinha os ânimos aflorados com sets que variava entre novidades e clássicos.

Usando o jargão das ruas: Joey Badass tomou São Paulo, na realidade Santo André, de assalto, e agradou seus admiradores — e conquistou novos fãs. Em sua sexta edição, o Festival Batuque reuniu em dois dias no Sesc Santo André, na Grande São Paulo, artistas conhecidos e emergentes do rap nacional. RZO, Mental Abstrato e Beatwise Recordings se apresentaram no sábado, 12.


_ publicado em 14/12/15 no RAPresentando

Show your support

Clapping shows how much you appreciated adailton moura’s story.