‘Rubble Kings’ mostra a importância das gangues para o Hip Hop

Entre 1968 e 1975, Nova Iorque foi dominada pelas temidas gangues. A ação do poder público foi ineficiente para evitar o derramamento de sangue. Mas, em meados de 1971, após o assassinato de Cornell Benjamin, respeitado gangster conhecido por ser “o conselheiro da paz”, a bandeira branca começou a ser hasteada. No documentário Rubble Kings, Shan Nicholson expõe as batalhas urbanas das facções do Bronx, e mostra como elas foram “importantes” para o surgimento do hip-hop.

Narrado por John Leguizamo, o filme se concentra em expor o interesse da gangue The Ghetto Brothers, que também era uma banda, no engajamento político, e trabalho social, deixando de lado a violência, incentivando crianças a frequentar a escola, incentivando pessoas a deixar as drogas e fazendo as famosas Block Party’s — festas nas ruas. Para isso, Nicholson usa vídeos e fotografias de arquivo, e entrevista Benji Melendez e Carlos Suarez, antigos líderes da Brothers, e os artistas Kool Herc e Afrika Bambaataa.

Rubble Kings faz parte do catálogo do Netflix e pode ser comprado nas plataformas de VOD (iTunes, Google Play, Vimeo, Amazon).

Veja o trailer oficial:


_ publicado em 15/07/2015 no RAPresentando

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.